Proxxima
Meio & Mensagem

Com compra da Red Hat, IBM dá canelada poderosa na Amazon, Microsoft e Google.

Buscar

Blog do Pyr

Publicidade

Com compra da Red Hat, IBM dá canelada poderosa na Amazon, Microsoft e Google.

Com a aquisição, a companhia vira player mais pesado no mercado de cloud computing e líder de um segmento chamado nuvem híbrida, estratégico no futuro. Isso tem tudo a ver com Inteligência Artificial e o futuro da Internet das Coisas. Big move.

29 de outubro de 2018 - 9h41

 

Neste domingo, a IBM anunciou a compra da Red Hat por US$ 34 bilhões.

A Red Hat opera plataformas de computação em nuvem. Computação em nuvem é não só o armazenamento e gestão de quantidades gigantes de dados por sistemas remotos de bancos online, mas também operações cada vez mais inteligentes graças a seus recursos de Inteligência Artificial. É como se estivéssemos assistindo a descoberta do  computador hoje. Só que um computados que não é essa máquina que você tem na sua mesa de trabalho ou no seu bolso (seu smartphone), mas um computador gigantescamente poderoso em termos de capacidade de gestão de dados e extremamente eficaz, porque pensa e aprende sozinho de forma incremental. Sacou?

A IBM era já um player forte nesse mercado, mas maiores do que ela são Amazon, Google e Microsoft. Agora, ela fica mais parruda e vai encarar essa briga mais de frente.

E tem um mercado em que a Red Hat é one of a kind: a distribuição de Linux. Liux, você sabe, é a plataforma de código aberto mais poderosa e abrangente do mundo. É gratuita. O paraíso dos desenvolvedores. Quem dominar o ambiente em que os programas são desenvolvidos, tem um diferencial competitivo importante.

Para dar suporte a essa raciocínio estratégico de ocupação de mercado, em junho, a Microsoft comprou a plataforma de desenvolvedores GitHub por US$ 7,5 bilhões. Ali estão também os desenvolvedores que a IBM busca cativar.

A IBM precisa ampliar sua oferta de serviços para recuperar crescimento. Todas essas ações vão nesse sentido.

De acordo com a IBM, a computação em nuvem é um mercado crescente de US$ 1 trilhão, e somente 20% dos sistemas das companhias já estão na nuvem.

A compra da Red Hat é a maior aquisição da história da IBM e, segundo a Bloomberg, a segunda maior do mercado de tecnologia.

A maior foi a compra da EMC pela Dell, por US$ 63,7 bilhões, em 2015.

Compartilhe

  • Temas

  • Google

  • Amazon

  • IBM

  • Miccrosoft

  • tecnologia

  • big data

  • dados

  • Cloud Computing

  • computação em uvem

Publicidade