Proxxima
Meio & Mensagem

Como otimizar programas de relacionamento em empresas usando gamificação?

Buscar

How To

Publicidade

Como otimizar programas de relacionamento em empresas usando gamificação?

Grandes marcas têm usado jogos para ações business-to-employee e business-to-business

14 de dezembro de 2016 - 18h11

por Rafael Assunção*

Investir em ações apoiadas em mecânicas de jogos têm sido uma saída interessante adotada por grandes marcas para potencializar a equipe da força de vendas, em um contexto Business-to-Employee (B2E). Outra utilidade da gamificação nas empresas é ampliar o relacionamento com clientes (Business-to-Business), que também desejam alcançar resultados positivos junto ao seu público-alvo. Mas como podem ser utilizadas?

Essas medidas estimulam a competitividade saudável entre os usuários

No contexto B2B, o uso da gamificação atinge três pontos específicos: 1) estimula comportamentos dos usuários do programa de relacionamento, de acordo com os objetivos traçados pela empresa; 2) otimiza o relacionamento com o participante, por meio de canais de comunicação efetivos e variados, para que o público seja ouvido e possa dar seu feedback; 3) com base nas reações e demais informações coletadas durante o processo de resolução de tarefas pré-determinadas no programa ou pelos próprios canais de comunicação, a empresa consegue criar uma excelente base de dados dos usuários obtendo insumos para a área de business intelligence.

Já na dinâmica B2E, as estratégias de gamificação podem ser aplicadas para capacitar colaboradores, para que dominem as especificidades do negócio e conheçam a fundo os produtos e serviços oferecidos. Esse tipo de ação pode melhorar a produtividade e os níveis de serviço e atendimento, impactando positivamente os resultados da força de vendas. Esses fatores são importantes na manutenção de clientes recorrentes e na redução de custos com publicidade, pois é mais vantajoso manter um cliente já conquistado do que sair em busca de novos, cujo processo de aquisição pode custar até cinco vezes mais.

Por meio de um programa de incentivo a empresa pode aplicar treinamentos e capacitação à força de vendas através de desafios. Nesse sentido, as estratégias de gamificação agem para estimular esse participante a concluir a atividade e conquistar recompensas não-financeiras como badges e medalhas até chegar ao topo do placar de líderes. Essas medidas estimulam a competitividade saudável entre os usuários que, movidos pelo sentimento de conquista, irão se sentir provocados a resolver as tarefas exigidas.

Um exemplo que pode ser citado é o da Academia de Liderança da Deloitte (Deloitte’s Leadership Academy). A multinacional de consultoria corporativa aderiu ao treinamento com técnicas de gamificação para auxiliar o desenvolvimento de líderes, especificamente executivos de alto escalão, e ampliar o relacionamento com clientes. Após a adesão dessa modalidade de capacitação, foi registrado um aumento de 47% no engajamento dos participantes, que retornaram ao site para cumprir novas tarefas.

Desde 2010 empresas líderes de mercado em diversos segmentos como é o caso da Adobe, Ford e eBay, por exemplo, têm apostado alto em estratégias de gamificação para fortalecer seu público interno e parceiros externos. A tendência é aumentar a adesão desse recurso no segmento corporativo nos próximos anos, principalmente em virtude do aumento de Millennials no mercado de trabalho, já que esse tipo de estratégia é muito bem recebida por pessoas dessa geração. E você, vai ficar de fora?

(*)Rafael Assunção é CEO da Valuenet Incentive Solutions

Compartilhe

  • Temas

  • Rafael Assunção

  • Valuenet Incentive Solutions

  • Business-to-Business

  • Business-to-Employee

  • gamificação

Publicidade