Proxxima
Meio & Mensagem

Ads.txt, uma solução simples e eficaz para toda indústria

Buscar

How To

Publicidade

Ads.txt, uma solução simples e eficaz para toda indústria

Apesar de sua implantação simples, pesquisa realizada pelo IAB Brasil no início de 2018, com todos seus publishers associados, constatou que apenas 57% já têm a ferramenta instalada

13 de março de 2018 - 16h50

Por Paulo Arruda (*)

O IAB TechLab tornou disponível, no segundo semestre de 2017, o Ads.txt, um código simples, aberto e gratuito que melhora as relações de compra e venda programática. Porém, pesquisa recente revelou que a tecnologia foi implantada por somente 57% dos veículos associados à entidade no Brasil.

Tudo relativo à tecnologia, no que diz respeito à programação de códigos, nos remete a intermináveis horas de testes e ajustes, até considerarmos que esteja “estável”, como diz o jargão do meio. Se a melhoria tiver por objetivo um aumento do nível de segurança de uma transação entre empresas, o período necessário para as validações se transformará em muitos dias úteis. Caso esta transação englobe valores monetários, a conta incluirá dias corridos e também os finais de semana. Até aqui, nada de novo, uma vez que estamos falando em proteger ainda mais o nosso bolso contra gatunos do mercado e proporcionar mais lisura e transparência na relação comercial entre nossos clientes. Que os melhores técnicos da empresa sejam chamados e que se gaste o tempo necessário. E é bom ter um telefone de pizza delivery sempre à mão, porque as noites serão longas.

Contudo, em mídia digital, nem sempre uma implantação de segurança que vai atestar minhas transações comerciais e dar mais segurança para quem compra meu inventário requer toda essa epopeia tecnológica. Ao contrário, pode ser muito simples. Estamos falando do Ads.txt, um código aberto criado pelo IAB EUA, leve e cuja instalação tem por objetivo fazer com que qualquer veículo — produtor ou não de conteúdo — declare para o buy side quem está autorizado a vender seu inventário. Uma ideia simples e muito eficaz.

O Ads.txt, a grosso modo, é um ponto de controle que informa às DSPs quem pode comercializar aquele publisher pelo modo programático. Isso garante mais controle do seu inventário, o uso dos reais preços definidos conforme sua estratégia comercial e também uma grande dose de conforto para o anunciante, que passa a ter mais uma garantia de que a sua campanha está sendo entregue conforme suas especificações.

Apesar de sua implantação simples, pesquisa realizada pelo IAB Brasil no início de 2018, com todos seus publishers associados, constatou que apenas 57% já têm o Ads.txt instalado. Sem ele, o publisher pode ter sua receita prejudicada caso sua audiência seja comercializada de forma não autorizada, a preços fora de sua política comercial. Todos sabemos que os publishers já viveram anos melhores sob a ótica financeira. Qualquer melhoria, por mais simples que seja, significa mais rentabilidade e controle.

Pelo lado do buy side, desde 2017, os principais players signatários das melhores práticas do IAB sinalizaram que podem parar de comprar inventário de publishers que não têm o Ads.txt implementado. Isso ainda não ocorreu, mas é mais um sinal de alerta para que os produtores de conteúdo o façam o quanto antes.

Aqui, vai a URL do IAB Brasil com toda as informações relativas à implementação do Ads.txt. Há boa quantidade de documentação e, para os que tentarem, notem que o processo é realmente muito simples. Controle maior e mais transparência para quem compra e vende no meio digital: esse é o papel do IAB.

url: https://iabbrasil.com.br/artigo-o-que-e-ads-txt-e-porque-implementa-lo-e-de-seu-interesse/

O IAB Brasil também tem um webinar gratuito sobre o Ads.txt.

https://iabbrasil.com.br/webinar-o-que-e-ads-txt/.

(*) Paulo Arruda é presidente do comitê de veículos do IAB Brasil

Compartilhe

Publicidade