Proxxima
Meio & Mensagem

Feito na Terra por humanos

Buscar

Notícias

Publicidade

Feito na Terra por humanos

O lançamento teve um custo de U$ 90 milhões. Para uma ação similar a NASA gasta U$ 1 bilhão. Praticamente 10 vezes o valor da Space X. Isso é um diferencial competitivo enorme e nos faz questionar o modelo atual da agência do governo americano.

Pyr Marcondes
9 de fevereiro de 2018 - 11h35

Por Eliezer Silveira Filho (*)

O grande marco do lançamento do foguete Falcon Heavy da Space X não está no fato de ser mais um programa espacial bem-sucedido. A grande mensagem é que, de fato, estamos vivendo um momento incrível, onde a criatividade humana e a capacidade de empreender está mostrando que limites existem para serem superados.

Ao lançar um Tesla Roadster com um boneco de um astronauta, ao som de Spaceman de David Bowie, Elon Musk realizou alguns feitos na área de inovação, marketing e empreendedorismo, coisas que serão difíceis de serem superadas.

Foi o maior comercial de todos os tempos, maior do que qualquer anúncio no Super Bowl. Que automóvel foi tão longe como o Tesla Roadster? As imagens foram captadas da viagem como frames de uma produção de Hollywood. Possivelmente, vimos o maior case de propaganda de todos os tempos, ainda mais se levamos em conta os “easter eggs” (detalhes escondidos) na criação da Space X (como, por exemplo, a frase “Feito na Terra por humanos”, gravada na placa de circuitos do carro, e a mensagem “Don’t Panic” no display do veículo, remetendo ao livro “O Guia dos Mochileiros das Galáxias”, de Douglas Adams).

Outro grande feito da iniciativa foi mostrar a capacidade de desenvolvimento da iniciativa privada. O lançamento teve um custo de U$ 90 milhões. Para uma ação similar a NASA gasta U$ 1 bilhão. Praticamente 10 vezes o valor da Space X. Isso é um diferencial competitivo enorme e nos faz questionar o modelo atual da agência do governo americano.

Essa diferença de valor abre espaço para os planos de Musk de levar pessoas até Marte. O sonho de colonizar o planeta vermelho ficou mais próximo e viável. É, sem dúvida, a próxima grande conquista da humanidade.

Como já dizia Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar na Lua, “as viagens espaciais para todos é a próxima fronteira da experiência humana”. Pelo que temos acompanhado, esta viagem está perto, muito perto.

Elon Musk nos ensina que tudo é possível, mesmo o que parece improvável. “Quando algo é importante o suficiente, você realiza mesmo que as chances não estejam a seu favor”, reforça o empresário do espaço.

(*) Eliezer Silveira Filho é CMO da Stefanini para a América Latina

 

Compartilhe

Publicidade