Proxxima
Meio & Mensagem

Laboratório da NovaHaus testa usabilidade através de eye tracking

Buscar

Notícias

Publicidade

Laboratório da NovaHaus testa usabilidade através de eye tracking

Tecnologia permite analisar movimentos e expressões faciais de quem navega em sites e aplicativos.

ProXXIma
10 de agosto de 2018 - 8h19

 

Uma conjunção de tecnologias, algumas importadas, e não adotada pelas empresas de marketing digital no Brasil, mas que melhora e otimiza sites e campanhas. Essa é a aposta da NovaHaus com seu laboratório de usabilidade, que faz um diagnóstico completo da presença digital de grandes marcas na rede mundial.

 

A NovaHaus, agência digital brand builder que ajuda empresas a fazerem a gestão de sua presença na Internet, é a pioneira em utilizar o método para projetos de desenvolvimento de sites. “Implantamos um processo contínuo de análise de usabilidade que nos fornece insights essenciais para garantir o melhor retorno em vendas. A metodologia contempla diversas etapas antes, durante e depois da criação de sites e aplicativos e esse pós é muito importante para garantirmos a melhor entrega ao cliente”, explica Leandro Pires, CEO e fundador da empresa.

 

Bem como a metodologia própria de criação de sites e aplicativos, a agência também desenvolveu um processo para acompanhar e aprimorar toda a jornada online do consumidor dentro da home page de uma marca ou empresa, seja um e-commerce ou não. Dentro disso está o planejamento e briefing, a definição da linguagem, da régua de conteúdo, da persona digital e da estratégia de SEO, a usabilidade e a arquitetura de informação, o desenho do layout, a programação da interface, a homologação e o acompanhamento das metas no pós-golive.

 

“Nós montamos um laboratório completo para testar a usabilidade dos sites e aplicativos e campanhas que fazemos, além disso, também testamos as emoções, o entendimento e a fixação do olhar em anúncios, por exemplo”, comenta Pires. Em uma sala, a estrutura em questão é com equipamentos de última geração que permitem uma profunda análise do comportamento do usuário no ambiente online, como a tecnologia eye tracking, análise de mouse tracking e testes qualitativos de UX (experiência do usuário), que mostram claramente onde a usabilidade precisa ser melhorada.

 

Tecnologia de eye tracking – O maior destaque é o eye tracking, tecnologia que permite identificar e rastrear o movimento ocular do usuário, inferir processos cognitivos atencionais e captar dificuldades de navegação. Um dos indicadores estudados é a expressão facial, com reações de alegria a raiva, desgosto e surpresa, entre outras, identificadas com a ajuda de uma câmera de captação especial posicionada em frente ao rosto do participante do teste e cujas imagens são analisadas com a ajuda de um software.

Entre algumas percepções da usabilidade, estão analisar se a pessoa está fazendo o fluxo de navegação ideal ou se está pulando uma página (ou etapa) por não estar prestando atenção num botão; se ela está recebendo todas as instruções de navegação antes de contratar um serviço, se o texto está muito apagado, muito escondido ou muito longo, fazendo com que o cliente desista do uso ou abandone uma compra.

“Nosso teste é baseado em conhecimento científico. É um projeto realizado sob os mínimos detalhes de UX, através de metodologias avançadas e equipamentos de ponta da Tobii, que nos permitem avaliar se a navegação está alinhada com o processo cognitivo do usuário e, consequentemente, garantir que o cliente está munido de informações sobre o produto ou serviço para, assim, tomar uma decisão de compra”, complementa o executivo, citando a empresa sueca de rastreamento ocular que fez também alguns  equipamentos utilizados pelo físico Stephen Hawking para se comunicar com as pessoas.

Case Giraffa´s

Um dos casos principais e que rendeu à NovaHaus um estudo em parceria com a consultoria CEPSICON, startup em neurotecnologias, foi da rede de fast-food Giraffa’s. Foi aplicado o teste de usabilidade UX eye tracking, com um pequeno grupo de usuários, para aquisição de dados na interação. Por meio de verificação do comportamento humano durante o processo, é possível identificar as facilidades e dificuldades na navegação.

A avaliação contemplou tarefas como realização de cadastro, compra e remoção de produtos, alteração de endereço, cancelamento de pedido, envio de mensagem, entre outras. Como resultado, constatou-se que os participantes conseguiram completar quase todas as atividades solicitadas, com pequenos problemas que não comprometiam o desempenho de vendas no site.

Algumas sugestões foram feitas a fim de melhorar alguns aspectos, como o bom design da página, provendo mais rapidez e uso intuitivo, além da sinalização para alertar os consumidores em algumas partes que geraram dúvida sobre como agir.

(*) O teste foi realizado em dezembro de 2017, com jovens e adultos, entre 18 e 35 anos. O laboratório fica na cidade de Franca-SP, cidade em que a NovaHaus fixa sua equipe de desenvolvimento.

 

Compartilhe

  • Temas

  • reconhecimento facial

  • UX

  • FACE RECOGNITION

  • USABILIDADE

Publicidade