Proxxima
Meio & Mensagem

Começa calvário das adtechs: ANA faz teste para eliminar excesso de taxas

Buscar

Blog do Pyr

Publicidade

Começa calvário das adtechs: ANA faz teste para eliminar excesso de taxas

A maior entidade de anunciantes dos EUA está fazendo um piloto com US$ 50 milhões para identificar onde cerca de 70% dos dólares investidos hoje em mídia digital se perdem. A cadeia está quebrando o negócio e, por consequência, quebrando-se a si mesma.

19 de agosto de 2017 - 9h01

A poderosa ANA, Associação Nacional dos Anunciantes dos EUA, continua sua cruzada contra fraude e cobranças indevidas de taxas por players de adtech que intermediam a distribuição da mídia online, numa cadeia obscura de empresas que cobram taxas incrementais em cada touch base que a tecnologia foi criando nos últimos anos na rede de comunicação digital.

A entidade reuniu 30 grandes anunciantes, que estão investindo US$ 50 milhões em 35 publishers premium para que, durante 6 meses, tudo seja escrutinado e analisado, cada centavo e cada intermediação, buscando assim reduzir excessos e otimizar os investimentos.

Hoje, estima a entidade, de cada 10 dólares investidos em  mídia por um anunciante, cerca de 2 ou 3 apenas são efetivamente pagos aos publishers/players de mídia. O resto fica pelo caminho, cada intermediário dando sua mordida alegando que (cada um deles) sua atuação otimiza a assertividade do investimento que está sendo feito.

É um nonsense conceitual já na base. Se esses números expressam a realidade, não haveria otimização de verba suficiente que compensasse a perda de cerca de 70% ou 80% do investimento feito em mídia digital.

A ANA atua em parceria com o TRUSTX, organização formada em maio deste ano por alguns grandes players de mídia dos EUA, como CBS Interactive, Viacom, A&E Networks, ABC, Conde Nast, Hearst, NBC Universal, ESPN, News Corp., the Washington Post, Meredith e Vox Media.

Clique aqui para saber o que esses caras estão propondo.

A imagem abaixo resume com clareza o que ocorre hoje com a verba do anunciante no mundo digital.

A cadeia está quebrando o negócio e, por consequência, quebrando-se a si mesma.

Ou arruma, ou arruma.

 

 

Compartilhe

Publicidade