Proxxima
Meio & Mensagem

Nossa indústria não vive uma crise: é uma transformação estrutural permanente

Buscar

Blog do Pyr

Publicidade

Nossa indústria não vive uma crise: é uma transformação estrutural permanente

Crise é resultado. Não é causa. E se ficarmos olhando apenas para ela, não enxergaremos o principal. São as estruturas que estão se transformando. As placas tectônicas. Tsunamis se formam assim.

16 de abril de 2019 - 7h38

Crise é um fenômeno agudo de alto impacto, que pode ou não ser profundo, e até eventualmente duradouro, mas que se caracteriza por ser sistêmico. É o colapso de uma instabilidade do sistema, muitas vezes recorrente e cíclica. Seus sinônimos, vê lá no dicionário como eu fiz, são … desequilíbrio, incerteza, declínio e um bem cruel, que em muitos casos, infelizmente, se aplica a nós … decadência.

Crise é resultado. Não é causa. E se ficarmos olhando apenas para ela, não enxergaremos o principal. São as estruturas que estão se transformando. As placas tectônicas.

Tsunamis se formam assim. Sorrateiros. Não os vemos. Mas eles são avassaladores.

É isso que estamos vivendo.

Temos de encarar de frente o seguinte …

1.É mais que uma crise, trata-se de uma transformação estrutural cuja dinâmica será contínua e só vai acelerar … crises passam … isso não vai passar;

2.Todos seremos impactados fortemente, de alguma forma… portanto, não viaje, você também vai ser, inescapavelmente, transformado … idem sua profissão, seu emprego, sua empresa, seus negócios, tudo;

3.Resistir é o pior a fazer; os pseudo resistentes cairão pior, se machucarão antes e correm sério risco de não se levantarem mais (temos já exemplos no nosso mercado, deu no M&M);

4.Aceitar, entender e agir é a única saída possível; onda você surfa, não rema contra;

5.Surfar quer dizer transformar-se para os novos tempos de mudanças recorrentes, aceleradas e contínuas;

6.Só há saída em rede, não a internet, mas todos nós em rede, de forma colaborativa e, como a crise, de forma estruturada e estrutural; não é romantismo, é método de ação, o único que poderá garantir nossa sobrevivência;

7.Isso significa socialmente colaborarmos e empresarialmente nos reforçarmos em plataformas interconectadas; até concorrentes de antes podem ser aliados de futuro;

8.Mover-se é a única alternativa; parou, morreu.

 

Sobreviremos aqueles que nos reconhecermos como frágeis diante de desafio tão gigante, mas fortes na convicção de que conhecimento, transformação e ação são nossas únicas saídas.

Compartilhe

  • Temas

  • mercado

  • Crise

  • Indústria da Propaganda

Publicidade