Proxxima
Meio & Mensagem

AR nos negócios: o novo estágio da tecnologia projeta futuro – agora sim – promissor

Buscar

Blog do Pyr

Publicidade

AR nos negócios: o novo estágio da tecnologia projeta futuro – agora sim – promissor

AR pode estar hoje presente no dia a dia das pessoas, dependendo apenas de um celular ou um computador qualquer

9 de novembro de 2020 - 12h00

Escrevei sei lá mais de uma dezena de posts, fácil, aqui mesmo no meu blog, sobre como sempre achei as realidades imersivas meia bomba para negócios, porque excessivamente dependentes de aparatos caros, pesados, virtualmente inviáveis para usos de fato significativos no ambiente dos negócios. Ótimos para experiências controladas em ambientes restritos. Péssimas para experiências mais abrangente de mercado, em geral.

Mas isso vem mudando e AR parece estar atingido, finalmente, um estágio de desenvolvimento em que sua tecnologia se mistura com o real, e depende cada vez menos de aparatos distantes da realidade das pessoas, processos e negócios corporativos em geral.

AR pode estar hoje presente no dia a dia das pessoas, dependendo apenas de um celular ou um computador qualquer.

Técnicos e especialistas do setor acreditam que a AR deve mudar fundamentalmente a maneira como conectamos o mundo real com o digital e que todas as cadeias de negócio, de alguma forma, e em algum trecho de suas cadeias, serão impactados e poderão ser relevantemente transformadas pela tecnologia.

Isso está acontecendo porque passamos a poder contar com superposições interativas de imagens virtuais imersas e misturadas com imagens do mundo real. Contextual, visual,

Essa espécie de onipresença, mostra pesquisa Digi-Capital, que analisa a indústria, significa que AR pode atingir uma base instalada de 3,5 bilhões de plataformas até 2023, gerando alguma receita para o setor estimada em cerca de US$ 90 bilhões.

O estudo espera ainda que essa onipresença da tecnologia cada vez mais ebedada no nosso dia a dia possa anabolizar também seu uso empresarial, em processos e operações das companhias.

Além disso, para jogar definitivamente para escanteio aqueles óculos gigantes que nos deixam parecendo formigas atômicas olhudas, há no momento em gestação toda uma nova geração de oclinhos leves e totalmente com cara de óculos de uso pessoal cotidiano.

AR para negócios. Fique, literalmente, de olho.

Compartilhe

Publicidade