Proxxima
Meio & Mensagem

LG abandona mercado de celulares. Entenda os motivos

Buscar

Blog do Pyr

Publicidade

LG abandona mercado de celulares. Entenda os motivos

O que temos que aprender com essa lição é que os avanços tecnológicos acelerados que assistimos e vivenciamos deverão fazer novas vítimas

6 de abril de 2021 - 14h06

Divulgação novos LG K52, no Brasil (Crédito: Reprodução/ Facebook)

Um dos maiores fabricantes de celulares do mundo, a LG, que chegou a se posicionar em terceiro lugar em vendas do segmento, atrás apenas de Apple e Samsung, poucos anos atrás, deixa de fabricar celulares e abandona esse mercado em que atuou por mais de uma década com sucesso.

Bem, diante desse abandono, podemos deduzir que, talvez, tenha sido apenas um relativo e passageiro sucesso.

A empresa coreana não suportou o jogo pesado em que esse mercado se enfiou, com players chineses como Huawei e Xiaomi ocupando posições fortes de liderança, com bolsos bem mais cheios do que ela para bancar um jogo que oscila entre a briga por preço e os avanços tecnológicos. Sendo que, na maior parte das vezes, exigindo dos fabricantes que atuem com excelência em ambos os campos. Foi demais para a LG.

Curioso perceber que, ao que tudo indica, a companhia não foi comprada por ninguém, sendo que informações do setor dão conta que a empresa percebeu que ia se dar mal já há anos – os resultados de sua operação de celular davam prejuízo subsequente anos seguidos, atingidos cifras atuais de muitos bilhões de dólares – e saiu procurando comprador. Não achou.

Tecnologias e plataformas tecnológicas que competem em mercados de alta excelência, cuja característica essencial são os avanços e a disrupção recorrente e em escala, tendem a se tornar meio que sucata se não acompanharem todos os movimentos com a velocidade necessária. Incrível, mas é assim.

A saída da LG do jogo de celulares vai fazer esse mercado seguir ainda mais aquecido, já que um oco está aberto para que os poucos pontos de share de mercado da LG sejam disputados palmo a palmo por todos os que seguem no jogo. E cada ponto percentual de mercado nesse setor vale muitos milhões de dólares.

O que temos que aprender com essa lição é que os avanços tecnológicos acelerados que assistimos e vivenciamos deverão fazer novas vítimas. Só nesse setor, vimos já Nokia e Motorola perderem fortemente suas posições de liderança ao longo dos últimos anos. LG foi mais uma.

Acredito também que veremos consolidações do setor, com os mais fortes engolindo os mais fracos. Não é bom ou ruim (talvez mais ruim do que bom). É o nome do jogo. Chama Capitalismo. E chama Tecnologia.  

Compartilhe

Publicidade