Meio & Mensagem

Por que a Apple investiu numa série que conta como perdeu milhões no We Work?

Buscar
Publicidade

Blog do Pyr

Por que a Apple investiu numa série que conta como perdeu milhões no We Work?

A operação apresentou contas adversas e nunca conseguiu sair de um buraco gigante que ainda envolve a companhia até hoje

26 de abril de 2022 - 15h06

Série produzida pela Apple estreou em março de 2022, no Apple TV, com parte exibida no último SXSX. (Crédito: Aleksandar Nakic/iStock)

Bom, a melhor e mais honesta resposta a essa questão é … poucos saberemos ao certo. Mas há sempre espaço para se refletir a respeito. É o que vou tentar fazer aqui agora.

Apple e outros investidores pesados como SoftBank e JPMorgan acreditaram no storytelling dos fundadores Adam Neumann e seu sócio Miguel McKelvey, de que uma cadeia global de espaços compartilhados de coworking para a nova economia funcionaria. E seria um unicórnio vitorioso e lucrativo. Não foi o que aconteceu.

Desde o início, a operação apresentou contas adversas e nunca conseguiu sair de um buraco gigante que ainda envolve a companhia até hoje. Os sócios fundadores foram afastados da gestão.

Esse é um lado da história, mas há outros, todos narrados em detalhes na série We Crashed, co-produzida pela Apple. E muitos se perguntam por que a companhia investiria em contar uma desgraça financeira desse porte, na qual investiu e até agora perdeu cerca de US $1 bilhão.

Pois a Apple investiu um montante parecido com esse para produzir a série e aí residiria uma gigante falta de bom senso e lógica de negócios.

Aparentemente, sim. Mas será?

Inicialmente, gostaria de dizer que agora que as coisas caminharam por onde caminhaapple investiuram fica fácil dizer que We Work sempre foi um flop.

O mundo dos investimentos e seus analistas de plantão são classicamente detratores de si mesmos, prevendo futuros depois que o presente lhes contou a história toda.

Esse mundo sempre foi e seguirá sendo uma aposta em hipóteses. Sujeitas a erros e acertos recorrentemente. Esse é o nome do jogo. Quebrar, como nos lembra o título da série, faz parte das regras.

Críticas inúteis à parte, por que a Apple investiria em We Crashed, afinal das contas?

Porque é uma forma de expiar seu equívoco, porque é uma forma de ir em frente em vez de se envergonhar de um investimento que seduziu igualmente instituições financeiras bilionárias e milhares de investidores em todo o mundo, porque a série é legal e está virando um hit entre quem se interessa pelo assunto e, finalmente, porque é uma forma de recuperar ao menos parte do investimento caso a série seja lucrativa, o que aprece que pode acontecer. Caso isso ocorra, em vez de uma gigante burrice, pode vir a ser uma brilhante sacada.

Investir em suas crenças é um jogo difícil, arriscado e financeiramente perigoso. Não é para muitos. Pensar pequeno é sempre bem mais fácil do que pensar grande. Mas o mais fácil e confortável de tudo é sempre prever o futuro que já se realizou.

Publicidade

Compartilhe

Veja também