Proxxima
Meio & Mensagem

A Amazon e a revolução digital no Varejo

Buscar

How To

Publicidade

A Amazon e a revolução digital no Varejo

Com a loja Amazon Go, um modelo self-service trackeado de compras, a empresa mostra que quando on e off trabalham juntos de forma inteligente, operacionalizar a venda fica mais simples – assim como a vida dos consumidores.

ProXXIma
24 de janeiro de 2018 - 8h55


(*) Por Tatiana Onoe

 

Nos últimos dois anos, a Amazon tem sido a líder na mente de 52% dos americanos quando o assunto é buscar compras online. Na NRF 2018, essa conquista foi fonte de inspiração para diversas sessões. Para nos guiar nesse universo, destacamos alguns modelos de negócios que combinam conveniência, preço, experiência e tecnologia.

O começo de certa forma pouco ambicioso – vendendo livros online – trouxe um aprendizado de como fazer cross-selling inteligente. Hoje, a Amazon é conhecida como uma plataforma onde se busca e se compra de tudo rapidamente. Essa visão de market place trouxe relevância na mente dos consumidores – e volume nas vendas.

Com a loja Amazon Go, um modelo self-service trackeado de compras, a empresa mostra que quando on e off trabalham juntos de forma inteligente, operacionalizar a venda fica mais simples – assim como a vida dos consumidores.

Na plataforma Amazon Prime, inicialmente, a Amazon organizou os dados de compra dos seus consumidores para ofertar sob demanda. Hoje, utiliza essa mesma plataforma para identificar comportamentos de compra, através de e-mail, celular e cartão. Caso seja identificado um possível usuário Prime, rapidamente isso se converte em uma oferta matadora de membership. Resultado: ampliação da base, mais conhecimento sobre o comportamento de um consumidor mais fidelizado.

Por fim, temos a Alexa: um produto que tem o intuito de tornar a experiência de compra mais humana, fácil e prazerosa. A plataforma identifica o comportamento do consumidor no dia-a-dia e desenvolve soluções personalizadas.

Até onde a aplicação da tecnologia no varejo pode levar em termos de conveniência e experiência de compra, só o futuro dirá. Mas uma coisa parece certa: a Amazon estará lá.

(*) Tatiana Onoe é Managing Director de Retail da Cheil Brasil

 

Compartilhe

  • Temas

  • Amazon

  • varejo

  • ecommerce

Publicidade