Proxxima
Meio & Mensagem

Sua empresa está pronta para crescer dez vezes mais rápido com os princípios da Exonomics?

Buscar

How To

Publicidade

Sua empresa está pronta para crescer dez vezes mais rápido com os princípios da Exonomics?

Exonomics, ou Economia Exponencial, é o conceito da Singularity University para uma economia disruptiva, de empresas alicerçadas por novas tecnologias, capazes de gerar abundância de recursos e democratizar o acesso em suas respectivas indústrias.

Ricardo Natale
20 de março de 2019 - 7h08

Por Ricardo Natale (*)

A presença de bicicletas e patinetes elétricos compartilhados virou parte do cenário das grandes cidades, tanto que até já perdeu status de novidade. Mas o que dizer quando uma startup como Bird, que faz a locação de scooters elétricas, ter se tornado a mais rápida a atingir o sonhado valuation de US$ 1 bilhão? Fundada em setembro de 2017, a empresa levou pouco mais de um ano para se tornar o mais precoce unicórnio da história.

A velocidade que os negócios estão tomando é o fundamento da Exonomics. Ou, em outras palavras, a Economia Exponencial. Esse conceito nasceu na Singularity University para designar uma economia disruptiva, formada por novas empresas que, alicerçadas pelas novas tecnologias, são capazes de gerar abundância de recursos e democratizar o acesso em suas respectivas indústrias.

Em média, o crescimento das organizações exponenciais (ExOs) chega a ser dez vezes mais rápido do que a de suas antecessoras por causa do emprego da inovação. E elas estão por toda parte, atuando nos mais diversos mercados com uma infinidade de “soluções mirabolantes” que enterram os modelos de empresas que pararam no tempo.

O recente avanço em marcha acelerada de novas tecnologias exponenciais, como Inteligência Artificial, Machine Learning, Blockchain, Neurociência, Biotecnologia, Internet das Coisas, nanomateriais e novas matrizes energéticas deu luz à uma nova safra de empresas que estão desde hoje desenhando o futuro.

Entender melhor o que leva estas empresas a alcançarem um desenvolvimento tão veloz pode ser tornar um fator determinante para o futuro do seu negócio. No próximo dia 19 de março, teremos a oportunidade de aprofundar mais esse assunto, quando receberemos no Brasil Amin Toufani, chair de Finanças e Economia da Singularity University. CEO do T Labs, empresa de inovação de Palo Alto, Califórnia, Toufani falará na Confraria de Economia do Experience Club sobre Exonomics, termo desenvolvido por ele na SU para estudar os efeitos da nova Economia Exponencial.

Nosso convidado irá explicar como essas organizações vencem o desafio de compreender as mudanças de paradigma e aproveitam as tendências trazidas pelas novas tecnologias para crescer de maneira exponencial, causando impacto em um número muito maior de clientes e indivíduos.

A tecnologia exponencial, na visão de Toufani, é construída em cima de sete pilares: pessoas, propriedade, produção, preço, poder, política e prosperidade. A Exonomics compreende também as forças não medidas, talvez até imensuráveis, que causam impactos importantes na determinação da realidade econômica, como desastres naturais, mudanças climáticas, terrorismo e outras externalidades.

A chegada destas tecnologias exponenciais tem sido a incubadora de empresas que, não há outro termo, estão colocando em prática ideias totalmente fora da caixa. Na Exonomics o destino de uma startup pode se tornar em algo totalmente surpreendente. Pense em um super App que, somente no primeiro semestre de 2018, intermediou US$ 33,9 bilhões de transações de serviços de reservas e delivery para mais de 350 milhões de pessoas em 2800 cidades. Apenas em entrega de comida foram atendidos 2,77 bilhões de pedidos. Esta empresa é a chinesa Meituan Dianping, apontada pela Fast Company como uma das 50 empresas mais inovadoras de 2019.

Da mesma maneira como o iTunes revolucionou a indústria musical em seu tempo, o mercado começa a conhecer por baixo do radar de empresas como a Amuse, startup sueca de distribuição de música que está desenvolvendo um novo serviço para garantir a antecipação do pagamento de royalties aos artistas antes mesmo do streaming de suas trilhas em plataformas como Apple Music e Spotify. Com o uso de machine learning, a empresa consegue prever quanto o músico irá faturar em royalties e adiantar o faturamento cobrando uma taxa de 10% a 20%.

E o que dizer de uma marca de tênis novata que está tirando o sono de veteranas como Nike e Adidas basicamente desenvolvendo produtos verdes fabricados com lã merino e casca de eucalipto? A empresa em questão é a Allbirds, uma startup do Vale do Silício que está se expandindo rapidamente para o mercado internacional e em breve irá abrir sua primeira loja física na China, além de continuar reforçando seu modelo de vendas on-line.

De olho no aumento do interesse de investidores globais no mercado de calçados, a Allbirds soube identificar uma demanda dos consumidores por marcas sustentáveis e cresceu exponencialmente apresentado seus sapatos como “os mais confortáveis do mundo”.  Com este discurso, rapidamente seus produtos ganharam popularidade e fãs como Barack Obama, Larry Page, Oprah Winfrew e Leonardo DiCaprio, que se tornou um investidor da marca.

E se você pudesse transformar sua casa em uma geradora de energia com a instalação de placas solares e vender o excesso produzido para seus vizinhos através de uma plataforma blockchain? Pois esta é a proposta do projeto SolarVille, desenvolvido pela Space10, laboratório de inovação da Ikea. Além da sensível redução de custos e de uma nova fonte de receita para sua casa, já imaginou o impacto que um modelo como este irá causar nas atuais empresas distribuidoras de energia?

Quer construir uma empresa exponencial como estas?

Então anote dois importantes passos para alcançar essa transformação organizacional: o primeiro é não ter mais o pensamento linear buscando um crescimento tradicional. O segundo é o uso massivo de dados para tomada de decisões e consolidação do crescimento.

Outro princípio, vale sublinhar, é manter a liderança sempre atualizada. Faça seu time perceber que o mundo está mudando e que é preciso implementar uma gestão que acompanhe os novos tempos. Caso comande uma grande empresa, estruture uma área dedicada à inovação para vencer a resistência natural de grandes organizações às mudanças profundas e repentinas.

Uma recomendação final é contratar um “Chief Adaptability Officer” para ajudar a cruzar a ponte para transformação exponencial. E lembre-se: o crescimento exponencial não se aplica apenas ao setor de tecnologia. Os setores mais tradicionais da economia também podem e devem desenhar e adotar novos modelos. Seja qual for seu negócio, quem decide se quer ou não seu produto ou serviço é seu cliente. E, não duvide, ele provavelmente irá optar pelo concorrente se ele for exponencial e você não.

(*) Ricardo Natale é CEO do Experience Club, a plataforma de conhecimento, experiências e relacionamento para o mercado corporativo.

Fonte da Imagem : Depositphotos

Compartilhe

  • Temas

  • Singularity University

  • Negócios

  • concorrência

  • Startups

  • Gestão

  • Empresas

  • Organizações exponenciais

  • exonomics

  • crescimento exponencial

Publicidade