Proxxima
Meio & Mensagem

Zeeng e Keep.I anunciam resultados após o início do estudo Blackinsights

Buscar

How To

Publicidade

Zeeng e Keep.I anunciam resultados após o início do estudo Blackinsights

Projeto monitora em tempo real e gratuitamente as movimentações da Black Friday e revela que, nos primeiros 20 dias de novembro, a taxa de conversão dos canais digitais no e-commerce foi de 0,29% e a receita média por transação de R$ 183,28

Pyr Marcondes
28 de novembro de 2019 - 11h34

Nos primeiros 20 dias de novembro, a taxa de conversão dos canais digitais no e-commerce foi de 0,29% e a receita média por transação de R$ 183,28. É o que mostra o BlackInsights (https://blackinsights.com.br/), projeto disponível gratuitamente que monitora a presença digital das marcas nas redes sociais e gera dados em tempo real sobre a comunicação das empresas com os seus públicos e o engajamento na Black Friday.

A realização do BlackInsights é uma parceria a Keep.I,  plataforma de integração de dados para gestão de campanhas digitais e a Zeeng, primeira plataforma de Big Data Analytics voltada para o setor de marketing e comunicação, e utiliza uma base com mais de 5 mil marcas no ambiente digital.

No período analisado, o Facebook gerou o maior volume de impressões ao representar 45,47% do monitoramento, seguido por Instagram (38,97%) e  Rede de Display do Google/GDN (8,05%) nos primeiros 20 dias de novembro. A taxa de Cliques (CTR) média foi de 0,51%, sendo que GoogleAdwords (6,77%) foi o canal com maior representação na proporção de cliques nos anúncios para o número total de vezes que as publicidades apareceram. Considerando o volume de impressões, o GoogleAdwords foi o sexto canal com 0,8%.

O custo médio por clique (CPC) foi de R$ 0,65. O AudienceNetwork (Facebook) registrou o CPC mais caro ao atingir R$ 3,02 e o FacebookAds (0,40%) foi o canal mais barato. “O produto do Facebook registrou melhor resultado na geração de tráfego a partir de cliques entre todos os canais. Estamos falando de uma média de diversos mercados que deve ser visto como balizador. Cada empresa deve analisar seus resultados diante de todas as segmentações”, explica afirma Roberto Matos, CEO da Keep.I. Já o custo médio por mil impressões (CPM) é de R$ 3,33, sendo o mais alto do GoogleAdwords (R$ 78,70) e o menor, do Instagram Ads (R$ 2,26).

Os investimentos realizados nesse período foram concentrados em Facebook (34,20%). A lista segue, respectivamente, com InstagramAds (26,43%), GoogleAdwords (19,05%), Rede de Display do Google/GDN (10,24%), Youtube (4,6%), DoubleClick (2,99%), AudienceNetwork (2,09%) e MessengerAds (0,41%). “As marcas têm buscado cada vez mais maneiras de interagir com seus públicos e, o que notamos nesses primeiros dias de análise, é que o Facebook continua sendo uma das redes sociais mais relevantes para as marcas”, afirma Eduardo Prange, CEO da Zeeng.

O Instagram foi a rede social que representou maior volume de interações dos usuários com mais de seis milhões. No total, foram mais de oito milhões de envolvimentos nos primeiros 20 dias de novembro. O Youtube e o Facebook registraram 410.025 mil e 1.782.105 interações, respectivamente.  O Twitter é o último colocado com 181.123 mil e não registrou grandes variações no período.

“O interessante é alinhar os objetivos das campanhas. Por exemplo, o Instagram gerou maior relacionamento com as marcas e não registrou o melhor CTR entre os canais mensurados. Se o objetivo for performance, seria necessário rever a estratégia ou criativos”, analisa Matos.

A rede que gerou maior engajamento foi o Instagram com 0,32%. Os brasileiros também interagiram com  o Youtube (0,16%), Twitter (0,08%) e Facebook (0.03%). Houve um crescimento do engajamento no final de outubro com a ativação de diversas campanhas.

Compartilhe

  • Temas

  • Black Friday

  • blackinsights

  • estudo black friday

Publicidade