Proxxima
Meio & Mensagem

6 problemas causados por ataques cibernéticos

Buscar

How To

Publicidade

6 problemas causados por ataques cibernéticos

Levantamento da BSA/The Software Alliance, mostra o impacto dos malwares dentro das empresas. Conheça as principais causas e efeitos disso.

ProXXIma
18 de dezembro de 2019 - 7h33

A mais recente pesquisa global de software realizada pela BSA | The Software Alliance revela os principais impactos enfrentados pelas empresas que sofrem com ataques de malwares. A cada segundo surgem oito novas ameaças todos os dias – número bastante considerável para as companhias.

“Os dados mostram a importância de investir em ferramentas e softwares licenciados, pois os fabricantes e desenvolvedores empregam esforços e capital com a finalidade de aprimorar constantemente a segurança da informação”, explica Antonio Eduardo Mendes da Silva, conhecido no mercado como Pitanga, country-manager da BSA | The Software Alliance.

O levantamento mostra quais são os principais impactos causados pelos ataques de malwares às companhias. Confira:

1 – As organizações enfrentam a possibilidade de quase uma em cada três encontrar um malware quando obtém ou instala um software não licenciado. Isso significa um risco triplicado de ter sérias consequências devido aos ataques por utilizar ferramentas de modo irregular.

2 – Lidar com o malware associado ao software irregular pode custar mais de US$ 10 mil por computador infectado, totalizando mais de US$ 359 bilhões dependendo do porte da empresa. Isso porque, além das multas, os gastos para solucionar os problemas causados pelo ataque costumam ser bem elevados.

3 – Os usuários estão se conscientizando, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Cerca de 68% dos usuários de computador e 48% dos CIOs classificaram o malware como uma das três principais razões para não usarem softwares não licenciados. Aproximadamente metade dos CIOs ainda não tem conhecimento dos problemas enfrentados por quem opta pelo uso irregular dessas ferramentas.

4 – As principais preocupações dos CIOs com relação a essas ameaças de malware não licenciadas incluem a perda de dados corporativos ou pessoais, inatividade do sistema, interrupções da rede e o custo de desinfecção de sistemas. Isso impacta toda a corporação.

5 – Para ajudar a mitigar esses impactos, o número de CIOs que têm uma política formal por escrito sobre o uso de software licenciado saltou significativamente de 41% em 2015 para 54% em 2018. No entanto, apenas 35% dos trabalhadores estão cientes a respeito de uma política formal por escrito, sugerindo uma lacuna crítica na educação.

6 – As organizações que tomam medidas proativas entendem que um aumento de 20% na conformidade de software pode melhorar os lucros de uma empresa em 11% – aumento de mais de meio milhão de dólares para companhias de médio porte que integraram a pesquisa.

 

Sobre a BSA

BSA | The Software Alliance (www.bsa.org) é a principal defensora do setor de software global antes dos governos e no mercado internacional. Seus membros estão entre as empresas mais inovadoras do mundo, criando soluções de software que estimulam a economia e melhoram a vida moderna. Com sede em Washington, DC e operações em mais de 60 países, a BSA promove programas de conformidade que promovem o uso legal de software e defendem políticas públicas que promovam a inovação tecnológica e o crescimento da economia digital. Siga a BSA em @BSAnews.

 

Compartilhe

  • Temas

  • Segurança Digital

  • vazamento de dados

  • HACKING

  • CYBER CRIME

  • CYBER ATAQUES

Publicidade