Proxxima
Meio & Mensagem

Publicidade in-app é aposta para 2020

Buscar

How To

Publicidade

Publicidade in-app é aposta para 2020

As campanhas in-app oferecem uma vantagem notável quando se trata de alcançar um grande número de usuários. Isso porque os dispositivos móveis são usados ​​com frequência e consistência ao longo do dia

ProXXIma
19 de dezembro de 2019 - 7h37

Por Tiago Cardoso (*)

 

Atualmente, anúncios in-app – aqueles colocados na própria interface dos aplicativos de compra – são o modelo que mais cresce na esfera da publicidade para celular. Segundo dados da App Annie, os gastos globais em in-app advertising chegarão a US $ 201 bilhões até 2021, o que representa um aumento quase três vezes maior em comparação com os valores obtidos em 2016 na categoria. Além disso, a publicidade digital para dispositivos móveis supera a que é veiculada no desktop em todo o mundo, desde 2017. De acordo com Smaato, ela cobrirá 75% do total de gastos com publicidade digital em 2022.

 

Se levarmos em conta que, de acordo com o relatório mais recente da GSMA, de 2018, nada menos do que 67% da população mundial – cerca de 5.100 milhões de pessoas – possui um dispositivo móvel e que a previsão para os próximos seis anos é que esse número cresça para mais de 700 milhões, não seria surpresa observarmos que o investimento em publicidade in-app também dispare proporcionalmente a uma onda de expansão tão significativa.

 

As campanhas in-app oferecem uma vantagem notável quando se trata de alcançar um grande número de usuários. Isso porque os dispositivos móveis são usados ​​com frequência e consistência ao longo do dia, geralmente, em ocasiões em que os usuários não têm a possibilidade de acessar outras mídias, como TV ou um computador, por exemplo.

 

Além do fator de frequência de uso, um estudo recente da Ipsos revelou que os anúncios in-app são muito mais eficazes para impulsionar ações de marketing. Afinal, a probabilidade de um usuário se lembrar dos detalhes de um anúncio é muito maior quando a visualização da peça acabou de ocorrer dentro de um aplicativo ou na web, a partir de uma costumeira consulta ao celular, por exemplo.

 

Outro benefício funcional para o reconhecimento e o envolvimento da marca é a possibilidade de personalizar os anúncios de acordo com o comportamento e os dados demográficos dos usuários. Neste caso, os editores podem escolher os públicos aos quais eles alocarão um anúncio específico, dependendo do produto oferecido e dos objetivos definidos pelo anunciante.

 

O crescimento da publicidade móvel no Brasil e na América Latina

 

Segundo o estudo da eMarketer, Latin America Digital Ad Spending 2019, a incidência de publicidade digital na América Latina permanece um pouco abaixo da média mundial, já que é eclipsada pelo poder absoluto da televisão na região. Porém, a disseminação local dos dispositivos móveis tem permitido que os usuários latino-americanos permaneçam cada vez mais conectados à Internet. Consequentemente, a tendência é que as marcas façam do digital uma parte fundamental de sua estratégia de mídia para melhor interagir com cada um destes consumidores em todos os canais.

 

Tanto que a pesquisa também revela que, este ano, quase dois terços dos gastos com publicidade digital na região serão focados em dispositivos móveis (US $ 9170 milhões, representando um aumento de 14,1%). A previsão é de que, graças ao investimento contínuo em infraestrutura digital, o melhor acesso à Internet móvel – com planos de dados mais baratos – e a adoção incessante de smartphones pelos consumidores locais, essa participação aumente de 62,7% em 2019 para 81,3% até 2023, totalizando cerca de US $ 10.470 milhões.

 

Ainda de acordo com o levantamento da eMarketer, o Brasil deve encerrar 2019 como o maior mercado de anúncios mobile na América Latina, com mais da metade (50,7%) dos gastos regionais, seguido do México (17,7%) e Argentina (4,2%).

 

5 maneiras de maximizar suas vendas in-app durante as festas de fim de ano

 

Em quase todo o mundo, mais da metade das vendas on-line durante as festas de fim do ano são realizadas por meio de dispositivos móveis. Neste nicho, as vendas por aplicativo ganham destaque, já que possuem uma taxa de conversão de 3 a 5 vezes maior do que a registrada por sites para celular. Portanto, se você tem um aplicativo de compras, sua missão será garantir o maior número possível de downloads antes do Natal. Para isso, aqui vão 5 sugestões:

1.Comece a sua campanha agora mesmo: ao definir as suas campanhas de marketing para a temporada de festas, considere iniciar ou promover uma campanha de aquisição / instalação de aplicativos. Segundo o Google, mais de 60% dos consumidores fazem uma compra in-app, durante a temporada de festas e metade deles baixa novos aplicativos. Além disso, a Pesquisa sobre Temporada de Férias 2018, da Deloitte, revelou que, quanto mais cedo você começar a se conectar com os seus clientes, maior será a probabilidade de que eles gastem mais com o seu negócio.

2.Customize o seu aplicativo para as festas: a incorporação de imagens alusivas às festas de fim de ano, permitirá que você diferencie o seu aplicativo na App Store ou no Google Play e obtenha mais recursos. Para participar das celebrações e atrair mais consumidores, produza, por exemplo, um novo ícone e capturas de tela com cores de Natal, entre outros elementos com design festivo. Você pode até criar uma nova funcionalidade especial para esta temporada. De acordo com a SplitMetrics, a inclusão de elementos de design da temporada pode levar a um aumento de até 47% nas conversões.

3.Ofereça uma experiência de pagamento simples e rápida: de acordo com o portal alemão de estatísticas, Statista, o aspecto decisivo das compras móveis durante a temporada de férias para jovens de 18 e 19 anos – a época mais importante do ano para eles – é a “facilidade de inserir informações”. Portanto, verifique se os formulários são curtos e se eles são preenchidos automaticamente sempre que possível. Além disso, considere a opção de oferecer métodos de pagamento com um clique, como Paypal e Apple Pay, para garantir que o processo de compra seja ainda mais simples e rápido.

4.Procure redirecionar e atrair os seus clientes novamente: um estudo mostrou que cerca de 1 em cada 4 pessoas abandonará um aplicativo depois de experimentá-lo apenas uma vez. É por isso que as iniciativas de redirecionamento in-app que capturam os consumidores novamente – em especial durante a frenética temporada de festas – são essenciais. Você se lembra daquela campanha de instalações implantadas antes do início da temporada? Bem, agora é a hora de alcançar os usuários que baixaram seu aplicativo com anúncios atraentes que os incentivam a converter.

5.Continue publicando anúncios durante a “Temporada de Configuração”: uma das categorias de varejo mais populares por vários anos consecutivos tem sido a eletrônica. Novos smartphones, tablets e TVs são adquiridos ou distribuídos em forma de presente a cada nova data festiva. Por isso, os profissionais de marketing in-app têm aí uma oportunidade imbatível de aproveitar a chamada “Temporada de Configuração” – que, basicamente, consiste no período de dias e até semanas, no qual um grande número de pessoas personaliza a configuração dos aparelhos que compram ou recebem de presente durante as festas. Tanto que um estudo apptweak revelou um aumento de 5 vezes no número de downloads no dia de Natal, com um pico de downloads de aplicativos de saúde e fitness por todo o ano novo. Portanto, procure prolongar a sua campanha até janeiro ou crie novas para não perder a oportunidade de monetizar o aumento da atividade que envolve ter novos dispositivos em mãos.

 

(*) Tiago Cardoso é Diretor Regional de Estrategistas de Contas Latam da Criteo

 

Compartilhe

  • Temas

  • Criteo

  • Mobile

  • CELULARES

  • in-app advertising

  • PUBLICIDADE IN-APP

  • APLITATIVOS

Publicidade