Proxxima
Meio & Mensagem

Home Sweet Home Office

Buscar

How To

Publicidade

Home Sweet Home Office

Este momento não é para amadores, como diz o ditado. Pelo contrário: é para enormes e gigantescos profissionais. É muito mais do que dar um lap top para cada um levar para casa.

ProXXIma
3 de junho de 2020 - 8h04

 

Por Paulo Castro (*)

Não, não vou falar dos famosos “nada será como antes” ou o “home é o novo office”.

Quero falar do presente, para você que é líder ou gestor. Você tem agradecido ao seu time ultimamente? Já agradeceu a ele por ser tão resiliente, corajoso e heroico?

O home office em tempos de pandemia não tem nada de sweet. É trabalho pesado. Com os filhos. Com os pais idosos. Com os pets. Com a casa pra cuidar. Com o seu parceiro tão estressado quanto você. E, não menos importante, sem um tempo para si próprio.

Saudades dos amigos? Muita. Saudades da família? Inimaginável.

Este momento não é para amadores, como diz o ditado. Pelo contrário: é para enormes e gigantescos profissionais. É muito mais do que dar um lap top para cada um levar para casa.

Não é tanto sobre trabalhar em casa e sim sobre dormir e acordar no seu novo escritório.

Não à toa, uma recente pesquisa sobre hábitos de consumo na quarentena, apontou que os itens mais consumidos ultimamente têm sido materiais de escritório, como impressoras e fones de ouvidos, e artigos de limpeza.

Como disse no início, não quero me aprofundar no futuro incerto pós-covid. Destaco um novo mundo desse novo normal, que é muito doloroso e difícil e por isso não pode faltar empatia.

Falo do cuidado com as pessoas que fazem parte do seu negócio. Ou melhor, do sucesso do seu negócio.

Por isso, volto à pergunta original: tem agradecido ao seu time ultimamente? Neste momento, falar com o meu time e perguntar “como você está hoje?” tem muito mais valor para ele e para mim do que saber como está o job. Deixa essa resposta para a tecnologia. Para isso, já temos lindas e incríveis ferramentas de gestão.

Acredite, no final isso tudo é revertido positivamente.

O momento é de sermos facilitadores com tantos dificultadores e de nos transformarmos não só agora, mas para sempre.

As crises podem realmente antecipar o futuro. Mas faz o seguinte: conversa com sua equipe hoje. Ela está esperando.

Ah, e seja sweet. É assim que se faz gestão, seja no office ou no home.

(*) Paulo Castro é Diretor Geral da Agência3

Compartilhe

  • Temas

  • empatia

  • Home-office

  • GESTÃO DE COLABORADORES

Publicidade