Proxxima
Meio & Mensagem

Agência só de mulheres faz branding para fitech da XP

Buscar

How To

Publicidade

Agência só de mulheres faz branding para fitech da XP

A Blin.My, agência de marketing digital liderada por Luciana Braga e Paula Cardoso, teve um papel estratégico na criação do Fliper.

Pyr Marcondes
5 de agosto de 2020 - 8h05

A XP Investimentos adquiriu a fintech Fliper, visando acelerar o processo de Open Banking no Brasil. Criado em 2018, o aplicativo centraliza todas as suas finanças (contas de bancos e corretoras) em um único lugar com o objetivo de facilitar a relação das pessoas com os seus investimentos.  O que você não deve ter ouvido falar dessa transição é que por trás da criação do branding do Fliper está uma agência de marketing digital 100% liderada por mulheres: a Blin.My.

Luciana Braga e Paula Cardoso são ex-colaboradoras da XP Investimentos – na área digital e expansão de negócios de autônomos respectivamente – e em 2015 fundaram juntas a Blin.My. Desde então, atuam com empresas de pequeno e médio porte, fazendo a estratégia, conteúdo e gestão da presença digital: “A gente fez alguns projetos juntas dentro da XP e sempre gostou da parte de comunicação. Eu fui me apaixonando pela área digital e a gente pensou em montar uma agência focada nesse mercado em expansão que pudesse dar um atendimento personalizado e próximo para cada cliente, independente do tamanho do seu negócio”, conta Paula.

No case do Fliper, a agência atuou próximo aos criadores do aplicativo desde o momento inicial desenvolvendo todo o conceito da marca, incluindo o processo de naming. Uma das coisas que mais chamou a atenção de Paula foi o nome inicial do projeto: “Eu conheci eles (Felipe Bonani, Renan Georges e Walter Poladian, fundadores do Fliper) no Vale do Silício durante uma imersão. Eles tinham ideias muito boas, mas tinham alguns pontos que podiam enfraquecer o projeto na hora de jogar pro mundo. O processo todo foi de muita confiança e muita troca entre a gente desde o momento inicial. Como eu já tinha experiência com o mercado financeiro de muito tempo e conhecia bem esse ambiente, eles confiaram em mim e toparam fazer a mudança de nome pro negócio deles. Esse costuma sempre ser um ponto muito delicado de se abordar com qualquer cliente.”

Sobre a recente aquisição, Luciana e Paula só tem a comemorar: “É muito incrível ver o sucesso do Fliper. Depois de 5 anos que tenho a Blin.My, já fiz alguns projetos no mercado financeiro: trabalhei com corretora concorrente da XP e atendo alguns escritórios de agentes autônomos aqui do Brasil. Então, quando eu faço um projeto desses de branding que a empresa consegue ter uma narrativa bem definida para conseguir em tão pouco tempo atrair a atenção de um dos maiores players do mercado, que é a XP, nos deixa muito felizes e realizadas.”

O ambiente do mercado financeiro é majoritariamente masculino, mas a presença das mulheres está cada vez mais forte. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número ultrapassa 4 milhões de investidoras, e na bolsa são 500 mil CPMFs femininos cadastrados. A participação de uma agência 100% liderada por mulheres no processo de branding e naming de uma fintech que acaba de ser comprada por um dos maiores players do mercado é vista por Paula como ‘apenas o começo’: “A gente tá caminhando para deixar mais mulheres à vontade dentro desse setor. Vejo uma mudança muito rápida nesse mercado nesse sentido e fico muito orgulhosa de fazer parte disso de alguma forma.”

 

 

Compartilhe

  • Temas

  • branding

  • feminino

Publicidade