Proxxima
Meio & Mensagem

Índice de Automação do Mercado Brasileiro indica mais investimento em tecnologia

Buscar

Notícias

Publicidade

Índice de Automação do Mercado Brasileiro indica mais investimento em tecnologia

Na contramão da crise, empresas aumentam o nível de automação em seus processos Índice de automação no Brasil cresceu 8% em um ano Pequenas empresas investiram mais em automação neste ano Consumidores usam mais aplicativos de compras via smartphones

ProXXIma
15 de janeiro de 2019 - 8h01

A Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil divulga a nova edição do Índice de Automação do Mercado Brasileiro, que tem como objetivo medir o nível de automação no país para identificar o quanto tecnologias são adotas por empresas e consumidores. Dividido em duas frentes de apuração – Empresas e Consumidores –, sendo empresas com visualizações por indústria e comércio e serviços, o índice mensura a automação em todo o país e conta com o apoio metodológico de uma das maiores empresas de pesquisas, a GfK Brasil.

Empresas
Embora vários setores da economia tenham recuado no último ano, o investimento em processos e recursos de automação nas empresas cresceu na proporção de 8% entre 2017 e 2018. O método de estudo avalia vários setores e o índice possui um intervalo de avaliação de 0 a 1. Em novembro de 2017, o Índice de Automação do Mercado Brasileiro apontava para 0,223 e hoje está em 0,241.

Na variação 2017/2018, as empresas brasileiras aumentaram seu nível de automação para ganhar mercado frente à concorrência. As empresas foram analisadas nas seguintes divisões – Indústria e Comércio e Serviços.

A vertical Indústria teve uma alta de 8,3% do índice, saltando de 0,261 para 0,282. Já no setor de Comércio e Serviços, o índice saltou de 0,186 para 0,199.

O foco de maior investimento da indústria em 2018 foi em atendimento e relacionamento com o cliente. “O uso mais estratégico dos dados gerados diariamente pelas ações dos clientes dá mais subsídios para a geração de ofertas direcionadas ao desejo dos consumidores”, analisa Marina Pereira, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil.

No segmento de logística, de acordo com Marina, “percebemos que a identificação única de produtos e o código de barras estão entre os recursos mais adotados pelas empresas, o que as auxilia a ter um maior controle da localização dos itens na cadeia de abastecimento”. A conclusão é que os processos de rastreabilidade recebem mais atenção hoje, principalmente quando a identificação é automatizada por meio de padrões GS1 de códigos de barras, bidimensionais e radiofrequência. Já no varejo, a integração entre o back office e o checkout tem aumentado, o que aponta para maior preocupação com a gestão dos negócios e das informações dentro dos negócios.

A Região Sul do país foi a que mais se destacou em crescimento de automação de empresas no período de um ano, com aumento de 13,1%. As outras regiões que perceberam maior adoção em automação foram a Sudeste – 6,6% – e a Centro-Oeste, com variação de 6,3%.

Consumidores
O estudo também analisa o comportamento do consumidor em relação ao acesso a recursos de tecnologia. Esse item mensura como os equipamentos, dispositivos móveis e eletrodomésticos estão inseridos no cotidiano das pessoas. São analisadas frentes como, por exemplo, acesso à internet, o uso de aplicativos e de automação em residências e nos automóveis. O índice hoje é de 0,174, o que representa o crescimento de 4% em um ano.

O destaque na mudança de hábitos do consumidor está na mobilidade e no uso de aplicativos de e-commerce. Houve crescimento de 25% nesse índice, que saltou de 0,259 em 2017 para 0,325 em 2018. A aquisição de itens pessoais inteligentes foi evidenciada com aumento de 11,1% neste ano.

Compartilhe

  • Temas

  • tecnologia

  • Negócios

  • automação

Publicidade