Proxxima
Meio & Mensagem

Plataforma Punks S/A muda lógica de produção musical

Buscar

Notícias

Publicidade

Plataforma Punks S/A muda lógica de produção musical

Provedora reflete crescimento da música independente em meio audiovisual e atua integrando bandas, artistas e produtores em seu acervo de músicas independentes sincronizadas em canais mainstream.

ProXXIma
12 de agosto de 2019 - 6h43

Há 8 anos no Brasil, a plataforma viva da Punks S/A opera um ecossistema que sincroniza o indie e o mainstream. A provedora e licenciadora de conteúdo musical independente vem mudando a maneira como a música é percebida no mercado de produção audiovisual, elevando a autenticidade artística de trilhas produzidas ou licenciadas. Integra bandas, artistas e produtores em seu acervo de músicas independentes sincronizadas em canais mainstream: TV aberta e fechada, filmes do circuito nacional de cinema e de publicidade, documentários, séries e toda forma de conteúdo multimídia, inclusive o streaming.

Ligada à norte-americana Jingle Punks, criada em 2008, a sede da Punks S/A em São Paulo é uma afiliada que ganha relevância na rede, tendo o Brasil como um hub para todos os outros escritórios da companhia e o país de maior importância na América Latina.

A conquista mais recente é a entrada da plataforma no Chile, o primeiro país que a Punks S/A entrou pelo potencial de mercado. A entrada aconteceu em duas fases: “Em 2013, fechamos um contrato com um importante canal de TV Chileno, diretamente aqui do Brasil. Mas durante o primeiro ano de contrato, vimos que o ideal seria ter um time local para acompanhar as demandas e ter a certeza de que o conteúdo local está sendo produzido. Por isso, esperamos para encontrar o parceiro ideal, que conseguisse tocar a operação Chilena com o mesmo padrão que tocamos no Brasil”, divide Maurício Herszkowicz, um dos sócios que está à frente da expansão da Punks S/A na América Latina.

No País, a Punks S/A firmou contratos com canais de TV Chilenos, como a Mega, tal como diversas agências de publicidade chilenas. “O mercado do Chile continua crescendo num ritmo mais rápido que o brasileiro, mas ainda é um mercado relativamente menor quando comparado ao nosso”, completa.

Para o segundo semestre de 2019, a plataforma se prepara para a implantação na Colômbia, Argentina e México, que junto ao Chile, são os países de maior potencial, considerando o tamanho do mercado e produção audiovisual local.

No momento, a Punks S/A está em vias de ingressar na Colômbia, que vem sendo notada pelo grande potencial de produção audiovisual e seu crescimento nos últimos anos.  Em seguida, o plano envolve a entrada na Argentina, com escritórios em Bogotá e Buenos Aires, respectivamente: “A Argentina, é um mercado muito forte, de extrema riqueza cultural”, observa Maurício.

Para a interpretação sonora dos diversos talentos que esse universo pode revelar, a responsabilidade da curadoria de cada país deve pertencer a quem entende profundamente da música local. Por isso, em cada mercado que a plataforma ingressa, é selecionado um parceiro para a sociedade responsável pela curadoria do conteúdo musical local, mantendo dessa forma, a genuinidade sonora de cada mercado e autenticidade das trilhas.

Compartilhe

  • Temas

  • música

  • MUSICA NO DIGITAL

  • PLATAFORMAS DE DISTRIBUIÇÃO

  • DIGITAL MUSIC

  • INDIE MUSIC

Publicidade