Proxxima
Meio & Mensagem

Com alta de 30,9%, Black Friday movimenta mais de R$ 3,87 bilhões no e-commerce

Buscar

Notícias

Publicidade

Com alta de 30,9%, Black Friday movimenta mais de R$ 3,87 bilhões no e-commerce

Com dados de venda são do Compre&Confie e informações sobre fraudes da ClearSale, levantamento considera vendas de quinta e sexta-feira

ProXXIma
2 de dezembro de 2019 - 8h46

 

Mesmo com a retomada lenta do consumo, a Black Friday 2019 foi um sucesso no que diz respeito ao consumo dos brasileiros. Um levantamento realizado pelo Compre&Confie, empresa de inteligência de mercado focada em e-commerce, mostra que o faturamento nos dias 28/11 e 29/11 foi de R$ 3,87 bilhões – valor 30,9% maior do que o mesmo período do ano passado. Nos dois principais dias de vendas da data, segundo levantamento da ClearSale, o número de fraudes evitadas aumentou 65% e a companhia colaborou para garantir segurança nas transações, evitando mais de R$ 25 milhões de prejuízo para o e-commerce.

O crescimento mostra que a data está cada vez mais consolidada no calendário do varejo nacional. “A Black Friday de 2019 certamente foi um sucesso. Em média, nas 48 horas de promoções, registramos cerca de 35 pedidos por segundo no varejo online, sendo que nas horas de maior volume, chegamos a registrar médias de 75 pedidos por segundo no comércio eletrônico brasileiro”, destaca André Dias, diretor executivo do Compre&Confie.

A alta é reflexo principalmente do maior número de pedidos realizados: ao todo, 6,11 milhões de compras online foram feitas durante a data, número 28,5% maior do que o registrado na Black Friday em 2018.

As categorias que geraram maior volume de compras no período foram: Moda e Acessórios, Entretenimento, Beleza, Perfumaria e Saúde, Eletrodomésticos e Ventilação e Telefonia.

Apesar de comprarem bastante, os brasileiros mantiveram o valor dos pedidos praticamente estável em relação à Black Friday de 2018. Ainda segundo o Compre&Confie, o tíquete médio este ano foi de R$ 634, valor 1,9% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

“A ligeira variação positiva do tíquete médio pode ser explicada por alguns fatores: inflação controlada no país, valor de frete sem aumento significativo durante os dias de promoções e preço baixo dos produtos praticados pelos varejistas online”, destaca Dias.

Perfil do consumidor

Considerando o total de pedidos feitos este ano, é possível observar que os consumidores do Sudeste foram os que mais compraram via e-commerce durante a data: ao todo, foram responsáveis por 65,4% dos pedidos realizados entre os dias 28/11 e 29/11. Em seguida, estão as regiões: Sul, com 14,1%, Nordeste (13,2%), Centro-Oeste (5,4%) e Norte (1,9%).

Em uma abordagem nacional, o Compre&Confie aponta que as mulheres fizeram mais compras do que os homens: elas foram responsáveis por 51% dos pedidos realizados, enquanto eles somaram 49%.

Em relação à faixa etária, a maior parte das compras online foi feita por brasileiros entre 26 e 35 anos (36,7% do total de pedidos realizados). Os que têm entre 36 e 50 anos vêm em seguida (32,4%) e aqueles com até 25 anos ocupam o terceiro lugar (18,7%). Por último, estão os consumidores acima de 51 anos (12,2%).

Fraudes

Com o aumento das vendas, há também uma maior tentativa de fraudes no pagamento das compras. Levantamento da ClearSale, empresa líder em antifraude, aponta que o valor de fraudes evitadas entre os dias 28/11 e 29/11 é de R$ 25,15 milhões.

Na análise por regiões, o Sudeste foi onde mais fraudes foram evitadas, com R$ 13,2 milhões, seguido pelo Nordeste, com R$ 6,1 milhões e Centro-Oeste, com R$ 2,4 milhões. Em quarto lugar ficou o Sul, com R$ 1,8 milhão e em último o Norte, com R$ 1,4 milhão.

“Conseguimos evitar mais de R$ 25 milhões em fraudes no período. O resultado permite que os lojistas e consumidores possam aproveitar melhor a data, garantindo maior segurança nas transações”, explica Omar Jarouche, diretor de Soluções da ClearSale. “As principais tentativas de fraudes envolvem a utilização dos dados do cartão de crédito por terceiros, sem o conhecimento dos titulares”, destaca Jarouche.

Compartilhe

  • Temas

  • varejo

  • Black Friday

Publicidade