Proxxima
Meio & Mensagem

Job for Model lança AtivUp, plataforma de ativação de performance ágil

Buscar

Notícias

Publicidade

Job for Model lança AtivUp, plataforma de ativação de performance ágil

Empresas como Gympass, Lime e WEX realizam ações de alta escala em âmbito nacional utilizando o motor de contratação de promotores do Job for Model

ProXXIma
4 de dezembro de 2019 - 7h46

 

Organizar uma ação de ativação sempre foi uma dor de cabeça para os anunciantes. Montar e treinar rapidamente um time de promotores em todo Brasil para colocar a campanha na rua na hora certa, com a mensagem correta e gerando alto impacto é um desafio que, muitas vezes, acaba não alcançando os resultados esperados pelas marcas.

 

Foi pensando nisso que o Job for Model, startup que conecta promotores com empresas interessadas em contratar profissionais para campanhas, feiras, eventos e outros ‘jobs’ sem intermediação, decidiu investir em uma nova vertical de negócios e lançou a AtivUp, plataforma de ativação de performance que já desenhou e implementou projetos customizados para clientes como o Gympass; a Lime, empresa de locação de patinetes; e a WEX, que atua no mercado de pagamentos corporativos.

 

A nova frente de atuação surgiu depois que o Job for Model consolidou sua plataforma de seleção e contratação de promotores de forma mais eficaz e percebeu a oportunidade de utilizá-la para projetos de marketing promocional maiores, acelerando o ‘time to market’, reduzindo custos e ampliando o alcance das ações para todo Brasil, além de disponibilizar dados para mensurar os resultados e tomar decisões de investimento e revisão das campanhas em tempo real.

 

“As campanhas de ativação vêm se tornando cada vez mais representativas no nosso faturamento. Notamos que havia uma dor no mercado que podíamos curar depois que o Job for Model ganhou tração. A maior dificuldade dos anunciantes está em encontrar profissionais em todo País prontos e bem treinados para trabalhar em ações de ativação, o que impacta fortemente os custos das campanhas e, principalmente, a gestão. Através da nossa plataforma tecnológica automatizamos todo este processo e oferecemos uma real vantagem competitiva”, explica Filipi Russo, sócio do Job for Model.

 

O processo começa pelo envio de um briefing, que pode ser feito pelo site do AtivUp, sobre a ação de ativação que o cliente precisa realizar e em quais cidades. Em seguida, é realizada uma reunião para definir a estratégia e o discurso dos promotores para apresentar a marca. Os profissionais de cada cidade são então selecionados e treinados por video chamada, respondendo ao final um quiz para avaliação de desempenho. Finalizada esta etapa, a campanha vai para a rua.

 

“Criamos um modelo suportado por nossa rede de promotores profissionais no Brasil inteiro que garante um custo competitivo e alta capilaridade. Estamos agregando inteligência com o desenvolvimento de uma tecnologia que permite aos nossos clientes acompanhar em tempo real o desempenho das campanhas de ativação em todas as praças, o que viabiliza uma tomada de decisão muito mais rápida quando for o caso, por exemplo, de reduzir ou ampliar investimentos em determinada região ou reforçar o treinamento da equipe. Vamos automatizar todo processo e possibilitar que o anunciante tenha clareza de quanto irá gastar e quanto terá de retorno, reduzindo o custo de aquisição de novos clientes”, acrescenta Juliane Rudolph, sócia e COO da empresa.

 

Startup nasceu para desintermediar contratação de profissionais para eventos e ações promocionais

 

A modelo Juliane Rudolph nunca se conformou em ter que receber menos da metade dos valores pagos pelos clientes quando era contratada pelas agências. Além do pagamento demorar semanas para ser feito, cerca de 60% ou mais do cachê ficavam nas mãos dos intermediários.

 

Ao perceber esta oportunidade, Juliane se associou ao administrador Filipi Russo para lançar o Job for Model. O negócio deu mais que certo e vem crescendo rapidamente com um modelo de marketplace online onde as empresas podem publicar suas ofertas de trabalho. No último ano, o faturamento da empresa, que foi acelerada pela ACE, mais do que dobrou.

 

Os profissionais que se encaixam no perfil procurado recebem as oportunidades e, caso aceitem, participam do casting virtual, evitando que precisem se deslocar para concorrer ao ‘job’ sem a certeza de que serão contratados.

 

“Quando trabalhava como modelo não achava justo receber menos da metade do orçamento fechado com o cliente. Além disso, o pagamento normalmente demorava muito a ser feito e é muito desgastante ficar todos os dias correndo de lá para cá atrás de trabalho. Tivemos então a ideia de criar o Job for Model para construir uma relação mais justa e transparente onde todos ganham, ninguém perde tempo e, melhor ainda, o pagamento é feito em poucos dias”, conta Juliane.

 

“O Job for Model chegou para mudar completamente o mercado. Oferecemos uma remuneração mais atraente para os profissionais e preços mais acessíveis para quem precisa contratar. Cobramos apenas 20% de comissão, ou seja, 80% é depositado direto na conta do contratado, enquanto nos trabalhos para agências o profissional recebe somente cerca de 44%. Já as empresas pagam 20% menos do que os cachês praticados pelas agências. Já alcançamos a marca de mais de 40 mil profissionais e 16 mil empresas cadastradas na nossa base, entre elas Americanas, Besni e Mary Kay”, comemora Filipi Russo.

 

Para ele, assim como em outras áreas, como em transportes com o Uber, em imóveis com o Airbnb e em diversos serviços profissionais, o mercado de promotores também seguirá a tendência da desintermediação.

 

“Abrimos um novo mercado para pequenas e médias empresas que antes não podiam contratar por conta dos altos custos de agenciamento”, finaliza, reforçando que o site faz uma curadoria cuidadosa para aceitar apenas profissionais com experiência.

Compartilhe

  • Temas

  • JOB FOR MODEL

  • App

  • Modelos

  • CONTRATAÇÃO DE MODELOS

  • EMPREGS

Publicidade