Proxxima
Meio & Mensagem

Como potencializar os resultados na Black Friday?

Buscar

Notícias

Publicidade

Como potencializar os resultados na Black Friday?

Luiz Piovesana, CMO da Nuvemshop, aborda estratégias para angariar vendas e fala sobre a força do e-commerce para a data

Victória Navarro
23 de novembro de 2020 - 8h00

 

Luiz Piovesana, CMO da Nuvemshop (crédito: divulgação)

Neste 2020, o e-commerce brasileiro cresceu 56,8%, em comparação com os oito primeiros meses do ano passado, segundo pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) em parceria com o Movimento Compre&Confie. Em agosto deste ano, o setor alcançou os R$ 41,92 bilhões – o número refere-se ao faturamento somado desde janeiro de 2020. Dessa forma, marcas que não estiverem no ambiente online, em plena Black Friday, perdem oportunidades significativas, diz Luiz Piovesana, CMO da plataforma de e-commerce Nuvemshop. “Vimos nossa base de clientes mais que dobrar, no período pré-pandemia para cá”, afirma. Para a data marcada por promoções, por exemplo, a empresa criou a campanha Missão Power Friday, focada em oferecer soluções à lojistas que desejam potencializar resultados – conteúdo para capacitação e condições exclusivas para clientes agregarem as ferramentas da Nuvemshop em suas lojas. Ao ProXXIma, o profissional fala sobre estratégias para angariar vendas na Black Friday.

Potencializando resultados na Black Friday
Do ponto de vista tecnológico, para potencializar os resultados na Black Friday, o lojista precisa utilizar uma plataforma que seja capaz de absorver o tráfego da data, que este ano pode ser até cinco vezes maior que em 2019. Sobre o ferramental, é importante que o lojista pense na experiência completa do comprador com a sua loja. Existe a etapa de atração e a etapa de conversão desses compradores. Posteriormente, é importante também pensar na retenção e como manter o relacionamento com essas novas pessoas na pós Black Friday. Para cada uma dessas etapas, existem ferramentas que ajudam. Falando de atração, tudo que diz respeito à marketing e promoção, como criação de anúncios, uso das redes sociais, integração de redes sociais com a loja online, disparos de e-mail marketing, SMS e etc. Falando da conversão, temos a usabilidade da loja, a oferta de kits promocionais, o atendimento online, os meios de pagamentos, as modalidades de frete e etc. E, pensando em retenção, muitas das ferramentas de marketing também fazem parte dessa etapa, como atendimento, promoções especiais e etc. Mas, para se relacionar, é importante ter ferramentas de gestão que possibilitem gerir base de clientes e estoque, analisar resultados e comportamentos de compra.

O e-commerce ganhou muitas novas lojas online e compradores, neste ano. Esta é a primeira Black Friday de uma nova era

A força do e-commerce
O e-commerce ganhou muitas novas lojas online e compradores, neste ano. A restrição do isolamento social foi caindo com o passar dos meses, mas os números de pedidos ou criação de novas lojas permaneceu estável, quando comparamos o terceiro trimestre do ano com o segundo. Então, realmente estamos em um novo patamar. Esta é a primeira Black Friday de uma nova era. Atrelado a isso, as lojas físicas vão precisar seguir medidas de segurança para evitar aglomerações. Todos esses fatores colaboram para que essa Black Friday tenha ainda mais força no online. Outro ponto interessante de analisar é que vai ser por meio do e-commerce que milhares de brasileiros vão se beneficiar das promoções da data. A Black Friday tem um papel significativo no planejamento das famílias, muitas já destinam parte do orçamento para comprar no dia. Então, o e-commerce vai ser o meio de realização para os compradores finais também. Com certeza, por meio da Black Friday, vamos recepcionar novas pessoas no e-commerce.

O primeiro erro é deixar de incorporar a Black Friday na estratégia da loja

O que não fazer
O primeiro erro é deixar de incorporar a data na estratégia da loja. Depois, eu diria que um grande erro é não ter uma infraestrutura robusta o suficiente e que pode cair durante a data, deixando o lojista na mão. Durante a pandemia, vimos lojas indo para o ar do dia para a noite, lojas que foram criadas por pessoas que não tinham conhecimento técnico e que mesmo assim fizeram tudo tranquilamente. Outro grande erro é simular descontos. É uma data de compras, mas também uma oportunidade de ganhar e reter clientes, então a credibilidade da sua loja é essencial para o futuro. Outros erros são: não ter estoque suficiente para atender pedidos e não ter atendimento rápido no dia. Além disso, vender só pelas redes sociais pode fazer com que a loja não atinja todo o potencial que a Black Friday oferece. Isso porque vender por chats é um processo bastante artesanal, então exige interação constante e individual com os clientes. Tendo uma loja online, todo o processo da compra é automatizado.

*Crédito da foto no topo: Pixabay/Pexels

Compartilhe

Publicidade