Proxxima
Meio & Mensagem

Qual é o papel do cloud commerce na Black Friday?

Buscar

Notícias

Publicidade

Qual é o papel do cloud commerce na Black Friday?

Felipe Dellacqua, vice-presidente de vendas da Vtex, explica a importância de varejistas focarem em vendas e produtos e de unificar a experiência do cliente em todos os canais

Victória Navarro
25 de novembro de 2020 - 8h00

 

Felipe Dellacqua, vice-presidente de vendas da Vtex (crédito: divulgação)

O cloud commerce baseia-se na integração entre o comércio eletrônico e a computação em nuvem. Por meio de sistemas que utilizam softwares como serviço, marcas podem entrar para o segmento de e-commerce com mais rapidez e facilidade, reduzir os riscos de investimento, uma vez que o fabricante de plataformas de comércio eletrônico assumem a criação do projeto para lojas virtuais, e focar mais em suas atividades-chave, já que a gestão de TI, manutenção e atualizações do site ficam por conta da empresa de cloud commerce. Para a Black Friday deste ano, que promete ser ainda mais digital do que as anteriores, usar plataformas de comércio eletrônico, junto de estratégias bem estruturas de marketing, pode trazer resultados assertivos. Ao ProXXIma, Felipe Dellacqua, vice-presidente de vendas da Vtex, multinacional brasileira de tecnologia com foco em cloud commerce, fala sobre o papel da tecnologia na Black Friday, bem como a importância de unificar a experiência do cliente em todos os seus pontos de contato com anunciantes.

O cloud commerce a a tecnologia na Black Friday
A Black Friday é sobre momento, urgência e escassez. É um dia, uma noite, um final de semana com promoções arrasadoras, preços exclusivos e altamente limitados. O papel do cloud commerce, na Black Friday, é o de tirar a preocupação do varejo em relação à estabilidade e à velocidade, para que ele possa focar em vendas e produtos. A tecnologia é o meio e não o fim. Ter um site rápido, conectado nos principais marketplaces e oferecer a melhor experiência do usuário são responsabilidades da tecnologia, mas só isso não é receita para o sucesso. Ter uma bom sourcing de produtos com preços atraentes e uma logística rápida e eficiente são pontos até mais importantes do que a tecnologia em si.

A Black Friday é sobre momento, urgência e escassez

Unificação da experiência do cliente em todos os canais
Para o cliente, os canais não apresentam diferenças entre si. O consumidor relaciona-se apenas com a marca. Ele espera que o mesmo mix de produtos e preços que encontra no site ou na loja física esteja em todos os canais. Custo do frete e prazos de entrega são fatores importantes que determinam uma alta ou baixa conversão na loja virtual. Se a operação for unificada e o varejo conseguir entregar um produto de loja física no mesmo dia, porém comprado online, a marca pode ser game changer em um mercado, cada vez mais, competitivo por serviços agregados e não mais simplesmente ser uma travadora da guerra por preços.

Ter uma bom sourcing de produtos com preços atraentes e uma logística rápida e eficiente são pontos até mais importantes do que a tecnologia em si

O marketing digital na Black Friday
Trabalhe com a sua base atual de clientes. Faça uma preparação comercial com base em pesquisas de que tipo de produtos os seus consumidores atuais gostariam de comprar, na Black Friday. Crie uma data anterior a Black Friday, já com esses preços exclusivos para diminuir a competição com outros players. Utilize os dias convencionais da Black Friday, geralmente sexta, sábado e domingo, para focar em aquisição de novos clientes.

*Crédito da foto no topo: Karolina Grabowska/Pexels

Compartilhe

Publicidade