Proxxima
Meio & Mensagem

Inovação e tecnologia serão vitais para o futebol em 2021

Buscar

Notícias

Publicidade

Inovação e tecnologia serão vitais para o futebol em 2021

Pesquisa da Sportheca mostra o aumento da relevância tecnológica e a necessidade de reinvenção do ecossistema; e-sports ganham ainda mais força

Luiz Gustavo Pacete
10 de dezembro de 2020 - 8h00

Tecnologia e inovação. Essas duas palavras serão determinantes para traçar o futuro do futebol no Brasil nos próximos anos e, em especial, no ano de 2021. Levantamento inédito realizado pelo centro de inovação do esporte Sportheca, mostra também que os principais líderes do segmento enxergam a relevância cada vez maior dos jogos eletrônicos e destacam que a concorrência com outras formas de entretenimento como plataformas de streaming, por exemplo, tende a ser uma grande preocupação.

Para a pesquisa, foram entrevistadas 97 pessoas, entre tomadores de decisão que atuam em clubes, federações e outros agentes do ecossistema. Os participantes responderam questões sobre a indústria do futebol no Brasil em cinco pilares principais, Fan Engagement, Competições, Gestão, Direitos de Transmissão e Novas Receitas, além de um bloco extra que buscou entender uma visão de futuro destes profissionais em relação ao desenvolvimento do futebol nacional até o ano de 2025. O estudo é o primeiro de uma série de materiais que a “Sportheca Intelligence”, área da Sportheca voltada a estudar o mercado, irá divulgar.

Os respondentes foram divididos em diferentes clusters, de acordo com a posição que cada um ocupa no mercado e qual poder de influência tem sobre ele. No grupo de Market Position estão criadores de conteúdo, executivos de clubes, ligas e federações, especialistas, investidores e desenvolvedores de tecnologia para o esporte. Já nos grupos de Market Power foram ouvidos tomadores de decisões, investidores e influenciadores.

Sobre o papel da inovação e da tecnologia no desenvolvimento do futebol brasileiro, 41% entendem que será vital considerando 7 como a maior escala.

Quando questionados sobre a tendência da gestão do futebol como entretenimento, 29% reforçam que é uma grande possibilidade na escala 5 e 13% na escala 7.

Os e-sports, ou jogos eletrônicos aparecem como destaque quando a pergunta é o aumento da presença dos games na estratégia dos clubes e federações  a escala 5 e 14% na escala 7.

Por fim, a pesquisa também buscou entender se os líderes enxergam plataformas de streaming como concorrentes, 21% na escala 5 e 20% na escala 7 destacaram essa preocupação.

Compartilhe

Publicidade