Proxxima
Meio & Mensagem

Como o consumer insights influencia o marketing estratégico?

Buscar

Notícias

Publicidade

Como o consumer insights influencia o marketing estratégico?

Para Nubiha Modesto, marketing manager no Twitter, entender os desejos e interesses dos consumidores é o primeiro passo de toda estratégia de sucesso

Victória Navarro
7 de abril de 2021 - 6h00

Escutar o consumidor deveria ser o ponto de partida para qualquer estratégia de marca, afirma Nubiha Modesto, marketing manager no Twitter, com exclusividade ao ProXXIma. “Os profissionais de marketing precisam de insights sobre o que as pessoas pensam e se preocupam, para se conectar de forma correta e trazer respostas via comunicação, produto ou negócio”, diz. Segundo a profissional, é primordial o uso de dados, quando se deseja construir afinidade com o público e contribuir para antecipar sua receptividade a determinada ação. Nubiha fala sobre a união entre marketing e tecnologia pode angariar bons resultados e como o Twitter consegue levar inovação para o seu trabalho de marketing digital.

 

Nubiha Modesto, marketing manager no Twitter (crédito: divulgação)

Consumer insights no marketing estratégico
Escutar o consumidor deveria ser o ponto de partida para qualquer estratégia de marca e comunicação. Os profissionais de marketing precisam de insights sobre o que as pessoas pensam e se preocupam, para se conectar de forma correta e trazer respostas via comunicação, produto ou negócio. O Twitter torna-se uma importante ferramenta neste sentido. Na plataforma, as pessoas trocam ideias, opiniões, notícias e percepções além de seus círculos sociais. É o lugar em que as pessoas vão para descobrir e participar de conversas sobre o que está acontecendo em relação a temas de seu interesse. E, compreender a jornada delas, entender o que querem, o que podemos fazer de novo, o que precisamos mudar é vital para marcas e empresas. Essas conversas do Twitter contribuem como termômetro e trazem importantes insights sobre a melhor mensagem e forma de comunicar ao público geral. Com as pessoas separadas de amigos e familiares, mais do que nunca, estão usando as redes para conversar e trocar sobre o que estão sentindo, fazendo e falando. Neste momento, torna-se ainda mais primordial usar os dados para ter ainda mais afinidade com o público e contribuir para antecipar sua receptividade a determinada ação. Mas, é importante ir além da escuta e transformar insights em estratégia e ação considerando que não existe uma fórmula de sucesso. Isso significa que essa escuta ativa e o mapeamento de consumer insights precisa ser recorrente – estar presente no dia a dia e nas conversas é uma parte muito importante do trabalho.

Os profissionais de marketing precisam de insights sobre o que as pessoas pensam e se preocupam, para se conectar de forma correta e trazer respostas via comunicação, produto ou negócio

O marketing atrelado à tecnologia no trabalho de marcas
Nos dias atuais, quando falamos de marketing e comunicação, é quase impossível não atrelar isso a tecnologia. Desde a plataforma escolhida para lançar um novo produto/serviço, entrar na conversa com o consumidor ou se conectar com um momento específico, com o Twitter, até as ferramentas de mensuração, controle do funil, analytics e automação de campanhas. A tecnologia ajuda a trazer precisão e a entender, de forma mais fácil, a eficiência de mídia, ROI, pertinência e associação de mensagem. Isso permite que os planos sejam mais assertivos, mas é importante considerar que não são infalíveis. Investimento em tecnologia é sempre muito importante, mas tudo também depende de um planejamento estratégico que conhece e sabe ler muito bem o momento do consumidor, o lugar para se conectar com ele de forma profunda e uma abordagem de comunicação ancorada em um propósito de marca que também faça sentido e seja entendido como verdadeiro pelo público. O match entre essas duas coisas geralmente traz resultados poderosos.

O Twitter e a digitalização dos processos de marketing
Por termos nascido na internet, o Twitter sempre esteve muito ancorado em digitalização: temos, basicamente, todos os nossos processos integralmente digitalizados. Enquanto plataforma de mídia, nosso portfólio de produtos, em 2020, além de ter se expandido, apresentou uma importante evolução, em termos de eficiência e efetividade, ao mesmo tempo que nos preocupamos em deixá-los com um toque mais humano. Do ponto de vista de como o Twitter faz marketing e se comunica com o mercado, expandimos a presença em eventos ao vivo e 100% virtuais, ancorados em um pilar tecnológico bastante importante, para conseguir atender a demanda e oferecer uma experiência agradável. Mas, como nativos digitais, os nossos processos de marketing são em sua maioria digitais, há bastante tempo.

A tecnologia ajuda a trazer precisão e a entender de forma mais fácil a eficiência de mídia, ROI, pertinência e associação de mensagem

Como trabalhar inovação
A gente costuma brincar que o Twitter é, provavelmente, o maior focus group do mundo. O principal motivo é por conta da natureza da plataforma: promover conversas. As pessoas vão para o Twitter para compartilhar pensamentos, necessidades, angústias, pequenas alegrias, novos hábitos, se conectar e entender melhor o que está acontecendo na sociedade. Por sermos uma das únicas plataformas que consegue acompanhar os movimentos do mundo, nós testemunhamos mudanças de comportamento, hábitos e pensamento de perto. Acompanhar esses movimentos é também um dos nossos principais trunfos para inovação e faz com que geremos insights preciosos tanto para nós quanto para os nossos parceiros. Nós somos, constantemente, provocados pelo ritmo das conversas a não ficarmos parados e a desenvolver uma flexibilidade grande. E, é essa inquietude que também garante o nosso gosto por inovação.

*Crédito da foto no topo: FreeStocks/Pexels

Compartilhe

Publicidade