Meio & Mensagem

Tradição e inovação: como a Nestlé pensa a alimentação do futuro

Buscar
Publicidade

Notícias

Tradição e inovação: como a Nestlé pensa a alimentação do futuro

Por meio do Panela, seu hub de inovação, a marca busca soluções, para consumidores e parceiros, que envolvem sustentabilidade e tecnologia

Valeria Contado
3 de agosto de 2022 - 6h00

Hub receberá startups e empresas que trabalham com inovação do setor (Crédito: Divulgação)

Um dos assuntos que permeiam os debates das marcas do setor é o futuro da alimentação e como o consumo e o aumento populacional impactam a produção e os insumos para as indústrias. Por isso muitas food techs já trabalham para tentar entender como funciona o mecanismo de consumo somado a produção e seus efeitos no ambiente e na sociedade.

Pensando nisso, a Nestlé lançou há um ano a plataforma Panela, que convida startups (e food techs) que trabalham com produtos de inovação dentro do mercado alimentar para participar de desafios que atuem no futuro da alimentação. As startups escolhidas passam a ser apoiadas pela Nestlé e desenvolvem parcerias para a cocriação de produtos e soluções.

Agora, o Panela abre as portas de sua sede para que qualquer startup vá trabalhar lá, como uma espécie de coworking, para conseguir trocar ideias localmente. A abertura do Panela Hub, realizada nessa terça-feira, 2, em São Paulo, faz parte do compromisso da companhia em se conectar com temas de inovação no setor.

Como uma marca já consolidada, a Nestlé contar com novas soluções e ideias é o primeiro passo para que o hub atingisse o seu objetivo principal: é a criação de um ecossistema alimentar regenerativo do futuro, que necessariamente deve ser feita em conjunto.

A head de inovação e novos negócios da Nestlé, Renate Giometti, explica que, mais do que falar de novos produtos, e criar um novo portfólio, é importante que as marcas atuem em questões de produção de ampliando as discussões. Para ela, Panela Hub é a ponte que leva a marca aos seus parceiros de produção e outras empresas para trabalhar.

A empresa, segundo ela, procura trabalhar para traçar caminhos que se conectem com o objetivo de um futuro mais sustentável que faça com que a marca continue relevante para os seus consumidores.

Para Renate, é preciso olhar para o passado, contemplando toda a história de 100 anos de Brasil da Nestlé, para extrair experiências e relevância para o futuro. “O Panela é a ferramenta que vai fazer com que a Nestlé possa existir pelos próximos 100 anos com a mesma força e vitalidade”, diz.

Além disso, a marca entende que essas iniciativas impactam na comunidade. Por meio das empresas parceiras, a Nestlé consegue interferir em questões ambientais, como no setor agrícola, onde não atua diretamente. Isso contribui para as métricas de desenvolvimento dos setores de ESG. “Vivemos a era da inovação do ‘e’ não do ‘ou’. Preciso, sim, entregar resultado, eficiência e impacto positivo”, reforça a head.

Publicidade

Compartilhe

Veja também