Proxxima
Meio & Mensagem

Adaptando estratégias

Buscar

Opinião

Publicidade

Adaptando estratégias

Não temos mais manual e, agora, a demanda é seguir o novo comportamento, o caminho indicado pelo público que cada anunciante, cada campanha quer atingir

29 de março de 2021 - 8h02

Aquiles Filho* (Crédito: divulgação)

Estamos completando um ano de pandemia da Covid-19 no Brasil. Claro, que não é mais nenhuma novidade falar como a comunicação, de um modo geral, foi afetada. Mas é importante destacar alguns desdobramentos e como todo esse processo mudou para sempre o trabalho e ampliou os desafios, que já não eram poucos, dos profissionais de mídia. Desde março do ano passado, quando todos fomos surpreendidos com o rápido alastramento da doença, quarentenas, lockdowns, entre outras questões, tivemos que buscar e testar diversas maneiras de atuar diante da responsabilidade de alocar verbas e adaptar as estratégias de clientes, para que elas fossem harmônicas com o novo cenário e o que viria dali adiante.

Quanta coisa mudou no processo de decisão de investimento em mídia dos grandes anunciantes neste novo cenário. Conseguimos até prever algumas tendências ou planejar, mas temos que estar preparados para mudar as estratégias de comunicação a qualquer momento, principalmente, as de mídia. Queria muito dizer que com um ano aprendemos a lidar com todo esse processo e que tudo está estabilizado, mas o cenário está ainda sem respostas exatas. Antes tínhamos como base um plano estratégico anual, passamos horas, semanas e até meses debruçados nestes documentos. Hoje, nada mais disso faz sentido.

A pandemia nos ensinou a pensar em campanhas únicas. As decisões passaram a ser feitas pontualmente, pensadas e realizadas para atender demandas pontuais, visto que não sabemos quando podemos sofrer uma nova interrupção na cadeia produtiva. Não temos mais manual e, agora, a demanda é seguir o novo comportamento, o caminho indicado pelo público que cada anunciante, cada campanha quer atingir.

Mas confesso que toda essa experiência, extremamente complicada, transformou o setor e todos seus profissionais. Aprendemos e ficou muito claro com a pandemia, que nunca é possível estar 100% preparado para o futuro, que devemos conhecer a fundo o público-alvo e que não fazemos mais nada sem uma boa coleta e análise de informações. Os dados são o fio condutor de qualquer estratégia de mídia e nos dão insights necessários e respostas precisas. Não fazemos mais nadas sem eles.

Vale ressaltar, mesmo diante de tantas mudanças, que algumas questões envolvendo a profissão de mídia continuam as mesmas, como entender o desafio da comunicação do cliente, qual o KPI de mídia, qual o target, os meios e canais consumidos pelo target, como vamos atingir o target com a verba disponibilizada, quais os custos e as estimativas de resultado. Nada disso mudou. Voltou a dizer, o que mudou foram os desafios, na verdade, eles ampliaram a necessidade de profissionais com mais habilidades e muita resiliência.

*Aquiles Filho é executivo de mídia no BuzzFeed Brasil

Compartilhe

Publicidade