Proxxima
Meio & Mensagem

Temos nosso próprio tempo, mas não temos tempo a perder

Buscar

Opinião

Publicidade

Temos nosso próprio tempo, mas não temos tempo a perder

Estamos em janeiro, época de começar a preparar a sua startup para os desafios de 2022 e mapear o mercado, mantendo-se atento aos sinais de mudanças, sem esquecer de enfrentar as falhas existentes

7 de janeiro de 2022 - 6h00

(Crédito: Reprodução)

Estamos em janeiro, época de começar a preparar a sua startup para os desafios de 2022 e mapear o mercado, mantendo-se atento aos sinais de mudanças, sem esquecer de enfrentar as falhas existentes. Este mapeamento precisa guiar os principais objetivos e metas da sua startup, mas alguns temas, claramente, não podem sair da pauta. Neste texto, vamos falar de alguns que não devem deixar de ser incluídos na sua lista.

Dados

O novo ano pede um olhar mais maduro para o processo de análise de dados. Não dá para perder tempo olhando para métricas e informações que não levam a sua startup a lugar algum. Escolher quais são os dados importantes para o crescimento é essencial. Para tornar-se uma empresa líder de mercado e sobreviver aos percalços dos caminhos de uma startup, estes dados precisam ser o principal foco desde o início, mas diferentes visões precisam ser implementadas no decorrer da evolução do negócio. Medir e analisar conforme a startup cresce ajuda a validar problemas de forma pragmática, encontrar os clientes certos e decidir em qual produto, ou mesmo modelo de negócios, vale investir e priorizar, mas é importante ter disciplina para saber quando mudar de rumo. Avalie em que fase a sua startup está em termos de análise de dados, se as informações são consistentes e se as decisões estratégicas estão sendo tomadas de acordo com elas. Por que não começar 2022 desafiando os parâmetros das suas métricas?

Cybersecurity

É inevitável que uma revisão anual requeira uma análise meticulosa das políticas e processos de cyber segurança da sua startup, especialmente quanto aos básicos: infraestrutura, acesso, backup, treinamento de colaboradores e orçamento. O ano novo também é uma excelente oportunidade para revisar o calendário de testes e buscar falhas no sistema, via consultores de cybersecurity, e atualizar o plano de recuperação da sua startup, caso haja um ataque. Fique de olhos bem abertos. Aqui vale a máxima de que apenas os paranóicos sobrevivem.

Inteligência Artificial 

2022 é o ano para você considerar se a sua startup está fazendo bom uso da inteligência artificial. Você sabe se as tarefas repetitivas estão sendo tratadas de forma automatizada?  Usar a inteligência de forma instrumental é a melhor maneira de extrair valor desta ferramenta.  Robotize e libere os humanos para focar em tarefas onde realmente agregam valor. Investigue todos os aspectos do negócio que poderiam ser automatizáveis, e não perca a oportunidade de usar melhor o talento humano, que anda tão difícil de ser conquistado e retido pelas startups.

Governança Corporativa 

Ainda é tempo de pensar sobre a dinâmica de poderes e processos da sua startup, e salvaguardar situações societárias e proprietárias. Se ainda não tem um contrato entre os fundadores, investidores-anjo, executivos, organize-se agora! Não esqueça de pensar sobre a inclusão de um vesting para os fundadores, assim todos ficam bem mais protegidos.  Aproveite para analisar se os processos estão sendo autorizados e aprovados por pessoas que não tenham conflito com o futuro estratégico da startup, e se a dinâmica de poderes entre os sócios está atuando em benefício do crescimento do seu negócio. Aliás, vale refletir se você, hoje, tem o apoio que precisa para esta e para a próxima fase da sua startup. Reflita se precisa de aconselhamento, mentoria e suporte específico, e já comece a correr atrás. A startup tem um conselho? Quer ter? Você tem o grupo de sócios adequado para  apoiar o seu crescimento? Coloque a casa em ordem durante 2022.

LGPD

 A Lei Geral de Proteção de Dados reflete uma tendência global de transparência, responsabilidade e accountability, obrigando todas as empresas (independentemente de seu tamanho), que lidam com dados pessoais de brasileiros, a repensarem a forma como tal gerenciamento está sendo executado, garantindo que os sistemas certos estejam em funcionamento para gerenciar direitos dos titulares e dados com segurança. A esta altura, claro que a sua startup já indicou um DPO, ou data protection officer, profissional especialista em proteção de dados e monitoramento de empresas, garantindo que as mesmas estejam em compliance com as regras e boas práticas do setor, além de uma política de privacidade, regulando, não apenas o direito de acesso aos dados, mas também a transmissão de informação para terceiros.

Entretanto, é importante ter certeza que o sistema age de acordo com a política existente. Vale lembrar que uma forma prática de proteger os dados dos seus clientes é usar a anonimização, ou seja, desvincular os dados com relação aos seus donos. Se um dado for anonimizado, a LGPD não se aplicará a ele. Revisite os dados capturados e analise se a sua startup está capturando apenas os dados essenciais. Reveja processos e políticas lembrando que, no Brasil, as primeiras penalidades provenientes do descumprimento da LGPD entraram em vigor em agosto de 2021, e a tendência global é que 2022 seja um ano com muitas discussões sobre o tema. E lembre-se, todo produto precisa ser criado com base no princípio do privacy by default.

Diversidade

São muitos os estudos indicando que a diversidade de mentes, no processo de análise e tomada de decisões, proporciona uma evolução, não apenas no processo cognitivo, como também na troca de informações, gerando soluções mais produtivas e criativas. Consequentemente, as empresas que têm forças de trabalho diversas superam seus pares em quase todas as métricas de negócios.

Vale lembrar que, em 2021, a Nasdaq incluiu uma série de exigências de divulgação e número mínimo de 2 membros representando minorias no conselho das empresas listadas. Mesmo que você não acredite no business case da diversidade, pense que ela é, no mínimo, uma importante ferramenta de contratação e retenção. Startups precisam de uma visão sistemática para encarar a inclusão e a diversidade, assim como tomar atitudes corajosas sobre o tema. Aproveite o ano de 2022 para aumentar a representação da diversidade, particularmente na liderança e posições estratégicas. Inclua metas disruptivas como as vagas afirmativas, reforce as oportunidades igualitárias e a transparência, e ajude a criar e manter um ambiente seguro para tratar os bias. Aproveite o novo ano para reafirmar a necessidade da diversidade de gênero, idade, étnica e cultural em toda a startup e sua liderança.

Tenho certeza de que este olhar cuidadoso vai ajudar a acelerar o progresso da startup. Flexibilidade e adaptação continuarão sendo a tônica em 2022, mas o planejamento não pode ser deixado de lado.

Espero que esta lista inspire cada um de vocês a focar ainda mais e priorizar o que pode fazer a diferença para o crescimento da sua startup.

Priorize e voe!

Não há tempo a perder!

Compartilhe

Publicidade