Meio & Mensagem

Propaganda anaboliza economia nos EUA e segue sendo indústria da prosperidade

Buscar
Publicidade

Opinião

Propaganda anaboliza economia nos EUA e segue sendo indústria da prosperidade

A publicidade não é, na verdade, uma indústria em si. Ela é o setor de serviços que anaboliza e catapulta as demais indústrias da cadeia econômica e, aí sim, ela gera prosperidade.

1 de junho de 2022 - 6h00

Crédito: MIND AND I/shutterstock

A primeira pergunta que se deve fazer diante do título aí de cima é: prosperidade para quem? Certamente não para os sócio-economicamente excluídos ou frágeis. A propaganda ainda não é uma indústria próspera para as margens das sociedades. No máximo, seus efeitos em cascata que, como ondas se afastam do centro em direção aos extremos das camadas sociais, conseguem dar algum sopro de alento gerando empregos.

Mas na ótica macroeconômica, por outro lado, ela é bem mais poderosa e impactante do que normalmente se imagina.

Quando comparamos o PIB publicitário versus o PIB dos países (e isso obviamente varia de país para país) encontramos que a publicidade representa algo que pode chegar a 5% do PIB das Nações. Raramente mais que isso.

No entanto, a publicidade não é, na verdade, uma indústria em si. Ela é o setor de serviços que anaboliza e catapulta as demais indústrias da cadeia econômica e, aí sim, ela gera prosperidade.

Uma pesquisa divulgada pela The Advertising Coalition (os membros da Coalition incluem a ANA, 4A’s, AAF, NAB e News Media Alliance, entre outras empresas e associações) e conduzida pela IHS Markit, revelou que a publicidade gerou US$ 7,1 trilhões em vendas em 2021 e apoiou a gestão e criação de 28,5 milhões de empregos nos EUA.

O estudo descobriu ainda que o impacto total da publicidade e seus efeitos multiplicadores representaram 18,5% do produto interno bruto (PIB) dos EUA e apoiaram quase um quinto de todos os empregos americanos em 2020.

O CEO da ANA, Bob Liodice, acredita que a “indústria da publicidade é um motor de crescimento para a economia americana”.

Os dados sugerem que o impacto da publicidade gerará US$ 9,5 trilhões em vendas até 2026. Isso sustentaria 31,9 milhões de empregos domésticos.

Esta é a primeira análise do impacto econômico da publicidade feita pela IHS Markit em nome da The Advertising Coalition em sete anos.

O estudo atual examina os gastos com publicidade nos EUA e as contribuições para a economia, como publicidade para estimular vendas, compras de bens e serviços em toda a cadeia de suprimentos e o re-gasto de salários por funcionários do setor de publicidade.

A pesquisa mostra como cada dólar gasto com anúncios gerou cerca de US$ 21 em vendas, em média, e a publicidade ajudou a gerar US$ 13,5 milhões em atividade de vendas por minuto.

Também descobriu que para cada milhão de dólares gastos em publicidade, 83 empregos americanos eram apoiados em uma ampla gama de indústrias em toda a economia, com o salário médio para empregos apoiados por publicidade era de US$ 73.000, 12% acima da média nacional.

No dia em que a propaganda entender que seu papel pode ser ainda maior, pelo Planeta e pela prosperidade de mais e mais camadas da população, ela terá de fato cumprido sua missão social. Ainda assim, os números do estudo do The Advertising Coalition impressionam, indiscutivelmente.

Publicidade

Compartilhe

Veja também