Proxxima
Meio & Mensagem

Black Friday e o poder das tecnologias de adsales

Buscar

Notícias

Publicidade

Black Friday e o poder das tecnologias de adsales

Marcada pelos novos hábitos de consumo e proximidade da população com o digital, a data conta com inovação em formas de aproximar clientes e marcas

Victória Navarro
26 de novembro de 2020 - 8h00

Se, por um lado, o novo coronavírus aproximou o consumidor do digital e de tomadas de decisão mais conscientes e planejadas, por outro, a transformação digital atrelada à tecnologia leva inovação às formas de aproximar clientes de marcas. Segundo estudo do Google, concebido pela Provokers, a diminuição de renda dos brasileiros, após o início da pandemia, afetará a Black Friday deste ano, realizada em 27 de novembro: 54% declararam que adquirão produtos ou serviços, na data, número 8% menor que o de 2019. Para aqueles que se dizem otimistas em relação à economia (37%), 63% possuem intenção de compra. Entre os pessimistas (39%), 48% pretendem adquirir produtos ou serviços na Black Friday. A data, historicamente conhecida por movimentar o mercado, neste ano, deve ganhar, ainda mais, força com marketing digital e tecnologias de adsales.

De acordo com Gleidys Salvanha, diretora de negócios para varejo do Google Brasil, para as marcas e varejistas, a data não é um momento apenas para queima de estoque, mas uma oportunidade de lançamento de produtos e serviços. “Acreditamos que a Black Friday será mais do que nunca construída a partir do contexto do consumidor, com base nas suas necessidades. E, por isso, é importante que as marcas e varejistas sejam sensíveis, ágeis, abrangentes, dinâmicas e inclusivas”, diz.

Felipe Paranaguá, diretor do Mercado Ads no Brasil, destaca que o isolamento social, imposto pelo Covid-19, reduzirá as visitas aos shopping e lojas físicas, onde, normalmente, ocorre aglomeração na data, e ampliará as compras no ambiente virtual. No Mercado Livre, por exemplo, entre abril e maio deste ano, no Brasil, foi registrado mais de 2,6 milhões de novos consumidores. No dia da Black Friday de 2019, o site contou com 32,8 milhões de acessos. Enquanto, em 2020, em um único dia, foram registrados 41 milhões de acessos. “O número deste ano superou o da Black Friday passada. Temos ótimas perspectivas para a data deste ano”, afirma

O marketing digital
O digital tornou-se, diz Gleidys, um pilar de estratégia fundamentado no conhecimento profundo de consumidores e está, rapidamente, revolucionando a comunicação entre empresas e clientes. “Os objetivos de negócios e de marketing das marcas passam, cada vez mais, pela evolução da maturidade digital. E, isso acontece, porque a mudança veio diretamente do comportamento dos consumidores”, afirma. Nesse contexto, o marketing digital assume o papel de auxiliar na fidelização de clientes e na concretização de negócios. De acordo com Felipe, em todos os dias, surgem novas tecnologias e, a cada instante, o mercado está mais informado, preparado e moldado para tomar ações diferenciadas: “A Black Friday é, sempre, um desafio a ser enfrentado, mas, sim, o marketing digital está pronto para performar cada vez melhor”.

As tecnologias de adsales estão, diretamente, ligadas ao sucesso da data. As estratégias focadas em venda e marketing ajudam a alavancar produtos e marcas, de acordo com dados e inteligência. No Mercado Livre, por exemplo, os anúncios que utilizam a solução Product Ads, focada em performance, conquistam, em média, 28% mais vendas, comparada a concorrentes que não usam o produto. “Esse dado reafirma a posição de utilizar a tecnologia quando conveniente e quando ela tiver ligação com o consumidor, para que ele encontre exatamente aquilo que procura”, fala o diretor do Mercado Ads no Brasil. Para a profissional do Google, as tecnologias entram como uma importante ferramenta na estratégia e execução da compra de mídia, priorizando os inventários, formatos e audiências de maior relevância e eficiência e buscando maior impacto para cada objetivo de negócio. “Como o período é de grande competitividade, a automação se torna imprescindível em cada uma das frentes do digital, permitindo que as equipes de mídia tenham um foco estratégico”, adiciona Gleidys. 

Para a Black Friday, as ferramentas de adsales ajudam a compor estratégias robustas. Quando o assunto resuma-se a criativos, a automação ajuda a entregar a mensagem, seja em anúncios de texto, display ou vídeos, e a gerir audiência. Além disso, é fundamental a capacidade de ver os resultados em tempo real para tomada de decisões assertivas, ao longo do próprio dia da Black Friday. 

 

Segundo estudo do Google, concebido pela Provokers, 54% dos consumidores declararam que adquirão produtos ou serviços, na data, número 8% menor que o de 2019 (crédito: Karolina Grabowska/Pexels)

O Mercado Livre, para a data, neste 2020, tem explorado a experiência do cliente, a fim de fidelizar e cativar novos usuários.  “A preparação da Black Friday ocorre muito antes de novembro e vem se construindo com o passar dos meses, já que, um em cada dois brasileiros já iniciam suas buscas 60 dias antes da Black Friday”, diz Felipe. Com a inteligência e expertise em dados, a companhia irá realizar a adaptação de preços e intensificar anúncios personalizados. Já o Google reafirmam a importância de varejistas disponibilizarem informação de seus produtos na ferramenta Merchant Center, que permite que marcas apareçam de graça na aba de Google Shopping. Além disso, “nossa recomendação é explorar todo o potencial das audiências, sejam elas a que estão disponíveis nas nossas plataformas ou combinar dados do próprio CRM do anunciante com dados do Google Analytics para potencializar a compra de mídia”

No futuro, afirma Felipe, a tendência é que o digital siga em trajetória de crescimento. “O que poderá deixar tudo ainda mais alinhado e funcional para as estratégias de ads, que só têm a se expandir”, diz. Para Gleidys, nos próximos anos, o desenvolvimento de tecnologia de adsales caminhará em direção ao uso de dados próprios combinados com dados externos, com o objetivo de realizar uma compra de mídia mais assertiva e de ter um olhar de life-time do cliente, e à automação, que ajuda na oferta de soluções capazes de otimizar campanhas de anunciantes em função dos objetivos de marketing.

*Crédito da foto no topo: Karolina Grabowska/Pexels

Compartilhe

Publicidade