Proxxima
Meio & Mensagem

Qual é o papel das adtechs no desenvolvimento de aplicativos?

Buscar

Notícias

Publicidade

Qual é o papel das adtechs no desenvolvimento de aplicativos?

A tecnologia atrelada à publicidade pode contribuir com o crescimento do setor no Brasil, bem como em campanhas de reengajamento e segmentação de anúncios

Victória Navarro
12 de janeiro de 2021 - 8h00

O mercado de aplicativos cresce a cada ano. Essa indústria deve movimentar, globalmente, de acordo com a Pew Research, US$ 6,3 trilhões, até 2021. Entretanto, a grande quantidade de apps disponíveis está disputando a atenção de usuários. Nesse contexto, as adtechs, focadas em atrelar publicidade à tecnologia, podem auxiliar, via plataforma inteligentes, em tornar os aplicativos mais rentáveis. No ano passado, por exemplo, segundo a AppsFlyer, no mundo, foram registrados US$ 57 bilhões em publicidade de apps.

No Brasil, o mercado de aplicativos está em ascensão. Diferentemente de diversas indústrias afetadas pela pandemia do novo coronavírus, esse setor contou com novos produtos. “Em comparação com o mundo, o País tem mercado, tanto para trabalhar internamente, ao lado de startups ou mesmo grandes empresas, quanto com a possibilidade de vender projetos para fora, uma vez que o profissional brasileiro é mais competitivo em termos de preço”, diz Felipe Miranda Silva, iOS developer e professor da DigitalHouse.

 

A indústria de aplicativos deve movimentar, globalmente, de acordo com a Pew Research, US$ 6,3 trilhões, até 2021 (crédito: Mary Taylor/Pexels)

Segundo Maiby Gignon, diretora regional de parcerias com publishers da Criteo para a América Latina, frequentemente, os Estados Unidos posiciona-se à frente do Brasil, quando o assunto é tendência de tecnologia aplicada em publicidade, segmento que conta com a migração de publishers digitais para os apps. Porém, no País, “os publishers foram capazes de adaptarem-se a essa mudança, aumentando significativamente a receita de seus aplicativos”. Novos aplicativos regionais estão tornando-se mais relevantes e há uma demanda crescente por inventário de aplicativos dos anunciantes.

Entre os principais desafios na criação de aplicativos, estão: o tempo de desenvolvimento técnico, os recursos entre dispositivos e o equilíbrio entre monetização, desempenho e experiência do usuário. “Os provedores de tecnologia de anúncios podem ajudar a otimizar o desenvolvimento de aplicativos, tendo uma integração simples e leve que traz receita incremental e demanda premium aos parceiros de aplicativos”, diz a diretora regional de parcerias com publishers. Ter tecnologia que exibe anúncios relevantes e de alta qualidade para os usuários e reconhece um usuário da web no aplicativo é fundamental para os provedores de tecnologia de publicidade ajudarem a acelerar o desenvolvimento de aplicativos móveis. As empresas de tecnologia de publicidade também podem contribuir para o crescimento dos aplicativos, fornecendo campanhas eficientes de instalação de aplicativos que ajudam a impulsionar o crescimento e apoiar propagandas de reengajamento que geram compras no aplicativo.

Como se destacar
Em meio a tantos apps disponíveis, para criar relevância no dia a dia dos consumidores, é preciso, de acordo com Edney Souza, coordenador acadêmico da DigitalHouse, saber resolver, de forma assertiva, o problema do usuário e desenvolver uma tecnologia simples de usar. “Esses dois pontos estão inseridos, principalmente, na disciplina de user experience (UX), sendo essa com certeza a mais importante para o desenvolvimento e manutenção de um aplicativo de sucesso”, fala. “No front UX, em comparação com a web, os aplicativos têm um risco maior de desligamento, também conhecido como desinstalação. Experiência do usuário é essencial para os aplicativos ganharem tração”, acrescenta Maiby.

Porém, não é possível entender o comportamento do consumidor para melhorar continuamente o aplicativo sem uma coleta e organização adequada de dados e se você não souber divulgá-lo. O marketing é uma forma essencial de destacar os aplicativos. Empresas que priorizam o digital têm grandes oportunidades de promover seus apps, oferecendo descontos, acesso privilegiado e uma experiência de usuário integrada no aplicativo para seus usuários digitais. Além disso, os aplicativos que são promovidos em canais sociais e outros aplicativos de terceiros são mais amplamente reconhecidos, compartilhados e adotados. “Os aplicativos que oferecem várias fontes de mídia aos anunciantes e têm uma base de usuários engajada podem aumentar o desempenho, especialmente se forem capazes de acessar os dados de maneira inteligente”, explica a profissional da Criteo.

A tendência de trabalho de adtechs, dentro do universo de aplicativos, é, segundo Felipe, otimizar a forma de exibição e segmentação de anúncios, de acordo com o anunciante, e até mesmo a preocupação em fazer com que esses anúncios façam sentido para o usuário. “Podemos fazer propagandas totalmente contextualizadas e os aplicativos conseguem nos dar informações como os hábitos de uso e de localização, o que eu acho fundamental para trabalharmos melhor as propagandas dentro de um aplicativo”, afirma. Para Maiby, a tendência de trabalho está focada em ajudar a impulsionar o crescimento, por meio de instalações de aplicativos, campanhas de reengajamento e monetização.

*Crédito da foto no topo: Torsten Dettlaff/Pexels

Compartilhe

Publicidade